Comportamento

Capitão de 100 anos que levantou milhões para o sistema britânico de saúde morre com covid-19

Sem Titulo 1 5

Sir Tom Moore estava com pneumonia e contraiu Covid-19.



Campanha para arrecadar fundos para o NHS juntou o equivalente a R$ 224 milhões.

Sir Tom Moore, o capitão de 100 anos e veterano da Segunda Guerra Mundial que foi o protagonista de uma campanha de arrecadação no início da pandemia para o NHS, o sistema público de saúde do Reino Unido, morreu com Covid-19 e pneumonia nesta terça-feira (2).

Moore havia sido internado no domingo (31), e a informação da sua morte foi confirmada pelas sua família:


“É com grande tristeza que nós anunciamos a morte do nosso querido pai, capitão Sir Tom Moore”, escreveram suas filhas em um comunicado.

Em abril, isolado em sua casa ao norte da cidade de Londres, o capitão britânico gravou um vídeo em que afirmou que daria 100 voltas em seu próprio quintal, com seu andador, se as pessoas doassem dinheiro para o NHS (sistema de saúde que inspirou o SUS).

Ele queria arrecadar mil libras, conseguiu mais de 30 milhões de libras (cerca de R$ 224 milhões na cotação atual) e acabou condecorado cavalheiro pela rainha Elizabeth II.

Em nota, o Palácio de Buckingham afirmou que a rainha britânica enviará uma mensagem privada de condolências à família do capitão. “Seus pensamentos — e os da família real — estão com eles, reconhecendo a inspiração que ele forneceu para toda a nação e outras pessoas em todo o mundo”.


Veja no vídeo abaixo a condecoração de Tom Moore como cavalheiro britânico:

“Ele foi um grande herói britânico, que mostrou o melhor do nosso país, e eu envio meus melhores votos para sua família neste momento”, escreveu o ministro da Saúde do país, Matt Hancock.

Foi o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, quem recomendou à monarca o reconhecimento para Tom Moore. “Será reconhecido por suas extraordinárias realizações de captação de recursos depois de conquistar o coração das pessoas em todo o país”, anunciou o governo britânico na época.


“A fantástica arrecadação de fundos do coronel Tom [que depois foi promovido a capitão] quebrou recordes, inspirou todo o país e nos trouxe um raio de luz em meio ao nevoeiro do coronavírus”, afirmou Johnson, agradecendo-lhe “em nome de todos os que se comoveram com sua incrível história”.

Homenagens ao herói britânico

Em seus 100 anos, ele foi homenageado com algumas honras, além do título de cavalheiro: ganhou o voo de dois aviões da Royal Air Force (a aeronáutica britânica) e recebeu 140 mil cartões de aniversário de todo o mundo.

Seu nome foi dado a um trem de alta velocidade, o serviço postal britânico criou um selo especial em sua homenagem e ele foi nomeado membro honorário da equipe de críquete inglesa.


Sir Tom Moore também gravou uma participação em uma canção que se tornou a mais tocada do país — uma versão de “You’ll never walk alone” —, lançou uma autobiografia e ajudou a fundar uma instituição de caridade.

Familiares oram, de joelhos, em volta de hospitais em apoio a pacientes com covid-19

Artigo Anterior

“Ele tá aí fora”, diz vítima de violência doméstica em bilhete com pedido de socorro em agência bancária

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.