publicidade

Carência: ela faz você gastar sua energia com pessoas que jamais deveria

Não existe antídoto contra a carência, mas existe um ótimo aliado contra ela: o autoamor.



A gente lida com tantos sentimentos no dia a dia, um turbilhão deles ao mesmo tempo, que muitas vezes cai em armadilhas que podem ser dolorosas demais. Dentre todas as armadilhas que nosso emocional cria, quando não está equilibrado, para mim, a pior delas é a carência. Ninguém está livre de esbarrar com ela, e ter esbarrado com ela, alguma vez, não significa que não acontecerá de novo, infelizmente.

Não existe antídoto, mas existe um ótimo aliado contra ela, e todas aquelas minhocas sanguinárias que ficam rondando nossos pensamentos quando estamos em momentos frágeis, e ele se chama autoamor.

Como eu sempre digo, esse tal de autoamor ainda vai curar e salvar o mundo, tenho muita certeza disso.

Ele é aquele amigo com quem você pode e deve andar o tempo todo, não faz mal algum e não enjoa, na verdade quanto mais o sentimos por perto, mais fácil fica a forma de lidar com tudo o que, de alguma maneira, parece impossível.

Voltando a falar da “bendita”, eu a comparo àquelas amigas da onça, àquelas amigas que querem tudo para nós, menos o nosso bem, sabe? A carência é aquela amiga que fala para você que não tem problema nenhum você beber mais um pouco — quando você nem andar consegue mais —, porque você tem de curtir mesmo a vida, mas que quando você chega colocando os bofes para fora, ela larga você lá e sai toda serelepe (e sóbria, porque ela não bebeu).


A carência é aquela amiga que finge torcer por você, que finge estar feliz com as suas conquistas, mas que, por dentro, se pergunta por que você consegue as coisas e ela não. Ela é aquela amiga que, quando vê você num relacionamento feliz, com alguém que a respeita e lhe faz bem, fica lhe falando como era mais legal quando você estava solteira e que a vida é curta demais para se “prender” a alguém… E, quando você dá o primeiro mole, ela é a primeira a entrar na fila como candidata a nova parceira do seu — agora — ex par.

A carência, nem de longe, é a sua amiga (como todos esses tipos que citei acima), ela é a sua pior e maior inimiga, ela faz com que você, muitas vezes, limpe o filtro amigo que sabe exatamente o que e quem você merece ter ao seu lado, aquilo que você não quer mais para a sua vida.


Muito cuidado com essa bandida, ela faz você aceitar e dividir momentos e energia com pessoas que jamais deveria sequer ter conhecido.

É aquele tipo de amiga que cega você para as coisas boas e abre seus olhos e empurra-a para tudo aquilo que ela sabe que vai machucar você, mas floreia as plantas mortas para que você as veja como lindas e vivas, maquiando e potencializando tudo.

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Tivadar Gelner/123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.