ColunistasAmizade

Carta ao ex amigo…

CARTA AO EX AMIGO capa e foto 02

Acredite em mim quando digo que não estou desesperada à procura de ocupar uma vaga no meu coração.  Ele tem o tamanho adequado e se apta às diversas fases.  E vai sempre bem, pois ali estão aqueles que têm seu lugar garantido, para todo o sempre, aconteça o que acontecer. É o famoso amor de mãe, amor de filha… E claro amor aos meus amigos de 4 patas, que nunca conseguirão atingir a um nível de decepção que possa gerar alguma “ação de despejo cardiovascular”.



Acredite em mim quando digo também que não me preocupo com aparências, embora as boas sempre sejam bem-vindas, as únicas características que podem gerar um “passe” para que você ou qualquer outro possam também integrar o “espaço vip” do meu coração encontram-se muito além da superficialidade. Sim, é clichê, mas é real.  E sim, os itens do edital de concorrência desta licitação afetiva são deveras complexos, prezam pela “melhor técnica”.  Não se preocupa simplesmente com questões financeiras ou facilidades. Qualidade somente o tempo e a convivência irão demonstrar.

carta-ao-ex-amigo-capa-e-foto-o1

Não se iluda se suas piadas me divertem ou se sua companhia me faz feliz. Muito menos conte vantagem, achando que o mero fato de estar ao meu lado lhe daria o direito a dispensa da minha licitação pessoal.  Atitudes como esta poderão lhe cobrar um preço pela exposição e eu não poderei ajudar.


Acredite em mim quando olho para você e vejo qualidades que ninguém enxerga, pois afinal de contas, sua aparência não é daquelas que atrai as pessoas por “razões inexplicáveis” para conviver com você.

Não me encha de presentes, não compre brigas por mim e nunca, mas nunca mesmo alimente pensamentos equivocados, sobre algo que possa existir entre nós. E sim, pode me elogiar e fazer agrados de vez em quando, mas não me encha de elogios pois o ego é algo a ser dominado e não alimentado. Prefiro que me ache bonita, mas não sabia dizer se é porque gostas de mim ou se porque isso realmente seria um fato.  A dúvida aqui demonstra a certeza daquilo que é realmente é concreto, apesar de intangível no mundo material.

Acredite em mim, quando lamento a quantidade de “amigos” que se aproximam acreditando que esta amizade seria um meio e não um fim e também quando digo que às vezes lanço olhares de inveja para o casal não tão agraciado pela beleza externa, mas que esbanjam a alegria e cumplicidade de um amor que muito provavelmente nasceu de uma amizade ou mesmo um contato desinteressado.

Acredite em mim, quando olho para trás e constato que você virou estatística. Pois, assim como outros, se afastou quando “caiu a ficha” de que teria de mim, apenas aquilo que tenho de melhor para oferecer: a minha amizade.  Acredite quando lamento os momentos de cumplicidades reservado às amizades que deveriam ser reais, pois me deixei levar pela beleza da sua alma.  Sei que deixou levar por expectativas equivocadas, alimentadas por desejos superficiais.


Colocarei você no espaço do coração reservado às aprendizagens da vida.

Não deixarei de ser bela e atraente, porque na verdade não sou, me faço assim.  Da mesma forma que tantas outras mulheres que se valorizam, se cuidam e se respeitam.  E quando afirmo isso, o faço liberta de qualquer egocentrismo, pois somos muito mais.  E assim como vi e vejo beleza em tantas pessoas com rostos assimétricos e formas desarmônicas ou fora do padrão de miragem social, acredite em mim quando afirmo que sou grata, pois meu coração continua devidamente vago para aquele que souber enxergar muito além daquilo que qualquer superficialidade pode visualizar.

carta-ao-ex-amigo-capa-e-foto-02

Finalmente, acredite em mim quando dispenso a originalidade e filosofo dizendo que “a beleza mora dentro de nós”.  E se ela se expressa a atrai, certamente é amparada pelas nossas atitudes, seja pelo amor a si mesmo, seja por conseguir expressar amor incondicional ao próximo.  Que você então se torne belo também!


Anda sem paciência? Você está se boicotando!

Artigo Anterior

Das metamorfoses da vida e o tanto borboletas que podemos ser…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.