ColunistasGratidão

Carta de gratidão para 2016!

Caro 2016, Foste um ano conturbado para o Mundo inteiro. Deste ênfase ao ódio que ainda existe no Mundo, apesar de o Amor vibrar mais forte do que nunca, e poucos saberem do seu verdadeiro poder.



Relataste a chegada inesperada de um novo líder – ninguém ainda sabe porque é que aconteceu, e o que significará o seu mandato. Com isso, relevaste o esquecimento das pessoas de que elas não precisam de um líder. Que cada um é o seu mestre e guia. Que em cada um de nós há a doutrina correta a seguir, e que esta é ilegível em qualquer livro sagrado, porque só se pode seguir sentindo.

Os falsos profetas aproveitaram-se e disseram que o amor estava nos seus escritos acima de todos os outros, e com isso pregaram ódio contra os mais desfavorecidos de armas e argumentos. A ilusão da ausência de preconceito criou prisões nas palavras das pessoas, e em vez de tentarmos compreender o nosso inimigo, lançámos-lhe ad hominens  e declaramos os seus pontos de vista falsas notícias.

Levantou-se o véu do velho mundo, que lutou tanto para encontrar o seu propósito, que se afundou nas suas razões e vitimizações para tê-lo. Como um pobre de espírito com uma fortuna à sua espera que olha apenas para a nulidade da conta bancária, afundando-se em mais dívidas em vez de pensar nas possibilidades que existem para começar de novo. Este mundo precisa de começar de novo. De deixar cair o véu da ignorância que é achar que ter uma opinião é saber, e que saber é apenas ler.


Temos que ouvir a voz interior, o eco dos nossos antepassados, sentir o prazer de acordar mais um dia e do cosmos trabalhar a nosso favor. Da Terra girar e o sol brilhar, proporcionando vida e abundância num ciclo que nunca cessa. Nem mesmo com a ganância do Homem. Mas eu acredito no Homem. Porque não acho que se limite a sua carne, aos seus desejos superficiais, às suas frivolidades do dia a dia. 2016, mostraste-me o que está para vir.

A beleza da antecipação é ver o futuro antes dele chegar, preparar-me antes de acontecer. Ser a anfitriã da grande festa da existência, dos progressos que vêm. No que toca à minha vida, tive grandes revelações.

Vivo como nunca antes, e aprendo mais a cada dia, com as pessoas que passam por mim, com aqueles com quem vivo, com as pessoas de outros cantos do globo. Porque elas aumentam em mim a sede de ser o exemplo do que elas procuram. De lhes dar vontade de ser felizes e ver de que é que se trata, afinal, a vida. Sou infinitamente grata por ter vivido neste ano, neste lugar, com estas pessoas.

Abençôo-as, e desejo-lhes o melhor pois sei que elas nem imaginam o que é que realmente são: parte da mudança, da energia que a move. Que 2017 seja o fechar de uma brecha, e um acordar em massa para a nossa grandeza como seres humanos. E que os desejos que ambiciono se materializem sob a forma de ideias, ações inspiradas, e momentos belos que ficarão para a História, nem que seja só para a minha história.


Obrigada,

Cláudia Rocha

Abra-se para o novo! abra as portas para a vida!

Artigo Anterior

Amor sadio x amor abusivo:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.