ReflexãoRelacionamentos

Casais felizes concentram-se nos pontos fortes um do outro.

casais felizes se concentram3

Nossas crenças sobre nossos parceiros românticos importam.



Uma pesquisa descobriu que estamos mais satisfeitos com nossos parceiros quando os idealizamos e eles, muitas vezes, trabalharão para atender a esse ideal.

Um novo estudo estende estes resultados, concentrando-se em como vemos as forças dos nossos parceiros. Forças de personalidade são parte da identidade das pessoas – e muitas vezes buscamos esses traços durante o processo de namoro: eu quero conhecer um cara engraçado, honesto e gentil.

Esta pesquisa é um dos únicos trabalhos para explorar como percebemos os pontos fortes de nosso parceiro romântico de longo prazo. Ela constatou que, quanto mais positivas são essas percepções, mais nós nos sentimos satisfeitos, apoiados e desafiados por nossos parceiros – e eles também.



Ver as forças de cada um fortalece os casais?

Os pesquisadores pediram a um total de 159 casais – um grupo de estudantes universitários e um grupo de adultos – para identificarem os três pontos fortes do seu parceiro, o quanto apreciavam cada um e se reconheciam seus pontos fracos. Por exemplo, você pode admirar as ideias fascinantes de um parceiro criativo, mas ser menos entusiasmado com suas habilidades organizacionais. Os participantes também preencheram questionários medindo o seu bem-estar na relação, que iam desde o nível de intimidade emocional até a intimidade física..

Em geral, os pesquisadores descobriram que os participantes com uma maior apreciação pelos pontos fortes de seus parceiros relataram relacionamentos mais satisfatórios. Eles eram mais propensos a sentir que seus parceiros apoiavam seus objetivos e os ajudavam a crescer como pessoas. Havia também alguma evidência de que os participantes que apreciavam os pontos fortes de seu parceiro eram mais comprometidos e investidos com a relação, apreciavam mais suas próprias forças, viviam uma maior intimidade e eram mais satisfeitos em suas necessidades psicológicas de autonomia, competência e parentesco.


Embora apreciar os pontos fortes de nossos parceiros pareça coincidir com um relacionamento saudável e enriquecedor, os pesquisadores também queriam explorar o que acontece quando reconhecemos as desvantagens desses pontos fortes – como o nosso namorado criativo que não consegue manter a sala limpa.

Em geral, os pesquisadores descobriram que os participantes que viam os pontos fortes de seu parceiro como mais problemáticos, sentiam-se menos apoiados na busca dos seus objetivos. Os participantes que reconheceram desvantagens estavam menos satisfeitos com seu relacionamento e com o comportamento do seu parceiro (por exemplo, quantas vezes seu parceiro fazia coisas como mostrar afeto ou expressar críticas), enquanto os participantes adultos sentiam menos intimidade, estavam menos satisfeitos com sua vida íntima e tinham menor satisfação de suas necessidades psicológicas.

“Maior apreciação das forças dos parceiros é um trunfo”, escrevem o professor da Universidade George Mason, Todd Kashdan, e seus colegas. “Reconhecimento excessivos dos custos associados às forças dos parceiros é um problema em relacionamentos íntimos.”



A forma como você vê seu parceiro ajuda a moldá-lo

A forma como vemos nossos parceiros pode estar relacionada ao nosso próprio bem-estar. Mas as crenças em nossas próprias mentes também poderiam afetar nossos parceiros? Isso é exatamente o que os pesquisadores descobriram.

Quando um parceiro viu mais valor ou menos desvantagens nos pontos fortes do outro, o outro parceiro tinha maior bem-estar no relacionamento, incluindo um maior senso de crescimento pessoal.

“As crenças sobre os outros definem a realidade compartilhada de um relacionamento”, escrevem os autores. Parceiros devem calibrar seu comportamento com base no que é valorizado e reconhecido e o que não é, diz Kashdan. “Duas pessoas em um relacionamento romântico criam scripts de como se comportar, como não se comportar, e o que é ideal.”


A maioria dos achados deste estudo mantiveram-se mesmo depois da descoberta de outros fatores que poderiam explicá-los – como quão agradecidos os participantes estavam em relação a seus parceiros, como os parceiros reagiram positivamente às boas notícias e até mesmo como os parceiros avaliam seus próprios pontos fortes.

Em outras palavras, apreciar os pontos fortes de nossos parceiros realmente parece fazer uma diferença única. (As crenças dos homens pareciam ter um impacto maior sobre o bem-estar das mulheres do que o inverso, embora os pesquisadores não pudessem dizer o motivo).

E há razões para acreditar que a apreciação impulsiona relacionamentos saudáveis, e não vice-versa – uma possibilidade que esse estudo correlacional não pode descartar. Ver o bem nos nossos parceiros pode dar-nos esperança para o futuro, construindo a confiança de que podemos lidar com stress, adversidade e transições de vida juntos. Por exemplo, “um parceiro que é extremamente justo, garantindo que todos sejam tratados igualmente em uma reunião familiar, pode ser visto como um futuro ideal, aumentando o otimismo de um parceiro sobre o futuro da relação”.

Admirar forças pode ser uma maneira de  trazer o melhor que seus parceiros têm em si mesmos e crescer juntos, escrevem os pesquisadores.


“Quando alguém está ciente e aprecia as forças de outra pessoa, quando as comunica e oferece oportunidades para essas forças serem usadas, é quando o potencial torna-se realizado.”


Referências do texto: researchgate – people  –  wikipedia – ucsbcrlab

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Huffington Post


O tempo ensina, mas só aprende quem decide não ser mais a vítima e passa a ser o seu próprio herói.

Artigo Anterior

Como apreciar o que você tem e parar de se comparar aos outros:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.