Família

Casal adota bebê deixado em hospital com cordão umbilical preso ao corpo: “Trouxe alegria à família”

O amor e o acolhimento dessa família transformaram a história do recém-nascido. Confira!



A adoção por si só já é um ato incrível de amor ao próximo, mas muitas vezes ela se torna ainda mais especial por conta das circunstâncias envolvidas no processo. Amy, uma mãe adotiva, contou em relato ao “Love What Matters” a emocionante história que envolveu o processo de adoção de seu filho.

O casal, que já tinha filhos de sangue, sempre foi inclinado à adoção e estava procurando uma nova criança para aumentar a família. No fim de novembro de 2014, ambos receberam uma ligação da agência de adoção à qual eram associados, pedindo para irem à agência para assinar alguns papéis.

Amy decidiu ir sozinha, pois o marido estava organizando as coisas para uma viagem que a família faria. Antes de sair de casa, Todd comentou com ela sobre uma notícia que havia visto, que contava que um bebê recém-nascido havia sido deixado em um pronto-socorro local com o cordão umbilical ainda preso ao corpo. Segundo as informações, a mãe do bebê era uma sem-teto, que não tinha condição de cuidar da criança.


Amy se sensibilizou muito com a história e perguntou ao marido se essa criança poderia ser a escolhida para ficar com eles. Todd disse que achava difícil, porque provavelmente estava muito doente.

Na agência de adoção, Amy viu que todos choravam e lhe perguntaram onde estava o seu marido. Amy achou que havia algo de errado com sua papelada, mas a situação não tinha nada a ver com isso.

Na verdade, os funcionários tinham “escolhido” o bebê recém-nascido para eles e disseram a Amy que a criança os aguardava na UTI neonatal do hospital.


Direitos autorais: reprodução Faceboook/Through My Eyes.

Amy disse que o que sentiu ao ouvir isso foi indescritível, além de ficar impressionada por Deus tê-los escolhido para serem pais daquele bebê. Imediatamente ela voltou para casa e contou tudo para a família.

Com essa revelação, seus planos mudaram totalmente. A viagem foi cancelada e a família começou a comprar alguns itens para o novo integrante, como um elefante de brinquedo e um cobertor cinza.


No caminho para o hospital, escolheram um nome. Amy diz ainda que, ao olhar o menino, souberam imediatamente que ele pertencia à sua família. A família decorou o local onde o bebê estava, na UTI, e desde então ofereceu-lhe todo amor e carinho.

Eles acompanharam todo o tempo de internação do pequeno, visitando-o sempre que possível e, assim que ele chegou à sua nova casa, começou o processo de adoção. Amy revelou que se trata de uma experiência bastante desgastante, por causa do medo e da dúvida.

Direitos autorais: reprodução Faceboook/Through My Eyes.


No entanto, apesar de muita luta e paciência, tudo deu certo. Em 11 de novembro de 2016, a adoção foi oficialmente concluída e, desde então, a família nunca mais se separou.

Direitos autorais: reprodução Faceboook/Through My Eyes.

Amy diz que o filho adotivo é único, cheio de vida, saúde e felicidade, e que levou diversão e alegria para a família. Segundo ela, o menino é um lembrete de que o plano de Deus é melhor do que podem imaginar, e diz que todos na família são gratos por estarem juntos em sua jornada.


Quanto amor! Desejamos o melhor para essa família tão linda!

Compartilhe a sua história através das redes sociais!


Aos 12 anos, menino se formará na faculdade com notas perfeitas e cria empresa de tecnologia!

Artigo Anterior

“É minha responsabilidade”: pai é flagrado carregando filho nas costas enquanto mulher está no hospital

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.