Família

Casal adota irmãos que tinham perdido os pais para o ebola e vizinhos doam R$ 40 mil para ajudar

A adoção dos três irmãos aconteceu mesmo sem que o casal, que já tinha três filhos biológicos, tivesse muita certeza do que estava fazendo.



Quando um pai e uma mãe decidem adotar uma criança, não importa o que aconteça, eles são capazes de mover montanhas para que isso se concretize. Aguardam todos os prazos, enfrentam pilhas de documentos, horas em processos burocráticos e não se cansam, porque sabem que o que vem depois é a tradução de todo amor possível.

Para Kristina Ward e seu marido Andrew Ward, a adoção não estava nos seus planos. Eles tinham três filhos biológicos, incluindo um recém-nascido, e queriam apenas curtir a família e aprender a lidar com as crianças, coisa que ainda não dominavam perfeitamente.

Foi quando seu marido, que trabalhava como pastor, recebeu uma foto junto com o pedido de um amigo que morava na África Ocidental. Segundo relato da mãe para o Love What Matters, assim que olhou para a foto, viu três crianças, e o olhar bondoso que tinham era capaz de perfurar os corações de todos.


Os pais haviam morrido na epidemia de ebola; o menino mais velho tinha 12 anos, o que tornava sua adoção ainda mais complicada. Provavelmente, as irmãs mais novas seriam adotadas e ele, não, tendo de aprender a viver sozinho e trabalhar assim que atingisse 16 anos.

As irmãs tinham 9 e 5 anos, e eram protegidas na foto pelo irmão, que as abraçava. O casal sentiu que aquele era um chamado de Deus, e tentou não questionar os planos, principalmente porque sabia que não completaria a adoção caso racionalizasse demais. Ambos então deram início ao processo, mas iam enfrentar muitos percalços ao longo do caminho.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kristina.m.ward.

Precisaram pagar inúmeras taxas para garantir a adoção e, como não tinham dinheiro, começaram vendendo seus bens, como móveis e outros objetos. Kristina decidiu começar um negócio novo para ver se conseguia mais renda ainda, e passou a trabalhar de forma constante e frenética. Cerca de nove meses depois que eles deram início ao processo, a agência de adoção do Camboja entrou em colapso e eles perderam contato total com as crianças.


Com o passar do tempo e muita insistência, retomaram o contato, mas precisaram se esforçar ainda mais, porque tinham perdido cerca de R$ 60 mil que haviam deixado como garantia na agência antiga. Foi tudo muito inesperado, mas assim que acabaram com todo o dinheiro que tinham, ainda precisavam buscar as crianças.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kristina.m.ward.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kristina.m.ward.

Os dois decidiram oferecer um jantar beneficente para os vizinhos, já que faziam parte da comunidade religiosa local. A surpresa não tardou a aparecer, e eles arrecadaram cerca de R$ 40 mil de todos aqueles que queriam ver aquele sonho realizado. Foram mais cinco meses até que, finalmente, conseguiram finalizar a adoção. Kristina conta que “não importa a extensão da incerteza, sempre vale a pena se arriscar quando Deus te convida a saltar”.


Carroceiro de 106 anos, em condições de pobreza, recebe R$ 77 mil em doações de desconhecidos

Artigo Anterior

Amigos compraram carro novo para pai solteiro que caminhava 18 km para trabalhar todos os dias!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.