publicidade

Casal de idosos faz roupinhas de crochê para famílias carentes

Casaquinhos, gorros, e meias fazem parte da rotina de Therezinha e Artidor Ramos que moram em Joinville, em Santa Catarina. Eles passam até 12 horas por dias “crochetando” as peças. Além de uma maneira de ocupar o tempo, o hábito é para o casal de idosos um jeito de estimular a coordenação motora e uma forma de ajudar os outros.



Todas as roupas feitas pelos dois são doadas para conhecidos e para as crianças carentes atendidadas pela Associação Beneficente Mutirão do Amor, que há mais de 30 anos ajuda famílias que não têm condições de pagar por um enxoval. “Fico o dia todo fazendo e não faço outra coisa”, contou Artidor em uma reportagem feita pelo canal local RICTV. “Gosto estar fazendo as coisinhas”, disse.

Entre a equipe do Mutirão do Amor, o trabalho do casal é conhecido pela precisão e beleza. Segundo informações da RICTV, Artidor foi diagnosticado com Alzheimer e o crochê o tem ajudado a manter a memória em dia. “Acho bom porque aí a gente não esquece”, disse Artidor. “Quando esqueço o que fazer, pergunto para a Therezinha e ela me lembra de novo como é”, explica.

Assista ao vídeo com a entrevista do casal:


___

Publicado originalmente em: Revista Crescer

 


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.