Família

Casal se vê forçado a devolver filha adotiva após pais biológicos mudarem de ideia: “Muito doloroso”

Sarah e Chris passaram cinco dias com a criança que tinham buscado no hospital, mas receberam uma ligação que dizia que os pais biológicos tinham se arrependido da decisão.



Muitas famílias aguardam ansiosamente pelo momento em que vão conhecer seus filhos, sejam eles biológicos ou não. Se você acha que apenas os pais biológicos precisam de tempo para se preparar, saiba que os adotivos passam por inúmeros processos, cursos, preparações e acompanhamento psicológico antes de serem considerados aptos para entrar na fila da adoção.

Independentemente da forma como a família foi constituída, os primeiros dias entre os pais e as crianças servem para reconhecimento. Aquele pequeno bebê, aquela criança ou aquele adolescente passam a ser novos membros da casa, e tudo passa a ser adaptado para atender às suas demandas da melhor maneira possível.

Muitas pessoas optam pela adoção, e isso pode envolver fatores diversos, como problemas de fertilidade, idade, poder aquisitivo ou apenas vontade, e acaba transformando a vida daqueles que poderiam nunca conhecer o que é receber amor de uma família.


Com apenas 11 meses de casados, Sarah Howell e Chris descobriram que ela tinha apenas 1% de chance de engravidar de maneira natural, já que tinha endometriose e outras doenças autoimunes.

O casal tinha apenas 25 anos e, já no início da vida a dois, precisou lidar com essa informação, mesmo que os filhos fossem um desejo pulsante. Assim que soube de seu problema de infertilidade, Sarah passou três longos anos se perguntando se o casamento conseguiria superar a ausência de crianças.

Segundo relato no Love What Matters, Sarah ainda passou por cirurgias para endometriose e muitas tentativas frustradas de fertilização. Foi quando um médico imunologista reprodutivo, após uma bateria de exames, revelou que eles não deveriam mais encarar a situação com esperança. Mesmo com muita tristeza, esse foi o momento em que ela finalmente se libertou do sonho dos filhos biológicos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@sarahphowell.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@sarahphowell.

Desde que namoravam, Sarah e Chris já tinham entrado em um consenso sobre adoção, eles queriam muito adotar crianças, e esse foi o momento em que perceberam que estavam prontos para isso. Assim que concluíram os estudos e o processo burocrático, eles foram considerados uma “família em espera”, e receberam a informação de que levariam de dois a três anos para finalizar a adoção.

Contudo, apenas três meses depois, eles receberam uma ligação que mudaria suas vidas para sempre. Nesse mesmo dia, um pouco mais cedo, Sarah sentiu que precisava fazer um teste de gravidez, mesmo sabendo que a linha solitária marcando um “não” apareceria novamente. E foi o que fez, só que, dessa vez, as duas linhas apareceram instantaneamente, causando euforia e uma alegria difícil de explicar.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@sarahphowell.


Uma hora depois de descobrir que estava grávida de forma natural, Sarah recebeu uma ligação da assistente social da agência de adoção. Um bebê ia nascer em três semanas e precisava de uma família, aumentando ainda mais a felicidade que estava sentindo. Em apenas 60 minutos, ela tinha se tornado mãe de duas crianças, algo antes inimaginável.

Assim que completou oito semanas de gravidez, levou a bebê recém-nascida e milagrosa para casa, e sentiu um amor forte e instantâneo por ela. Para Sarah, nem sequer a privação de sono era capaz de fazê-la ficar infeliz. Aqueles foram os melhores cinco dias de sua vida, e ela queria aproveitar ao máximo.

Com apenas cinco dias, enquanto alimentava a filha em uma manhã, a assistente social voltou a ligar, e foi quando recebeu a informação que a tiraria do eixo. Os pais biológicos tinham desistido do processo, e ela estava indo buscar a criança em algumas horas. Judicialmente, eles têm até 10 dias, dependendo do lugar, para desistir do processo de dar o filho para adoção.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@sarahphowell.


Aquele foi o momento em que mais perdeu o chão em sua vida, pedindo a Deus para que tudo aquilo fosse um mal-entendido ou apenas um pesadelo. Ela tinha passado por uma longa jornada que, aparentemente, ainda estava longe de acabar, e achava extremamente injusto não poder ter voz para decidir ficar com a filha.

Mesmo assim, Sarah conta que é possível lamentar a perda de uma criança e celebrar o milagre da vida com outra, e foi justamente o que aconteceu. Noah nasceu com muita saúde, e, cerca de um ano depois, ganhou Levi, um irmão adotivo. O casal decidiu também se tornar pais adotivos temporários, o que faz com que recebam muitas crianças que precisam momentaneamente de um lar.

Estes 3 signos são os mais desapegados no amor. Não precisam de um relacionamento para serem felizes!

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.