Notícias

Vizinho confessa assassinato de menina Heloá: “Matei porque estuprei”

O crime aconteceu em dezembro de 2019, e o vizinho, Elivelton Santos Furtado, foi denunciado pelo Ministério Público e teve prisão preventiva decretada.



Um crime que chocou o Brasil está sendo desvendado. O caso Heloá, como ficou conhecido, está perto de seu desfecho, e o vizinho, Elivelton Santos Furtado, confessou o crime, que aconteceu em dezembro de 2019. Com apenas 11 anos, Heloá Pereira desapareceu em Piedade, interior de São Paulo, e seu corpo foi encontrado dias depois.

O suspeito deu detalhes sobre o crime, segundo o G1, e em novo depoimento afirma que matou a criança porque a estuprou. A defesa não quis comentar o caso, e a polícia ouviu também os familiares do acusado.

Elivelton disse que o pai de Heloá tinha saído para trabalhar, ele estava sob efeito de drogas, segundo afirma, tendo usado crack, cocaína e ingerido bebida alcoólica antes de entrar na casa. Ele sabia que o pai da menina receberia dinheiro, e acabou matando-a porque a estuprou, mas afirma que se pudesse voltar no tempo, jamais cometeria o crime.


A prisão temporária de Elivelton foi convertida para preventiva, e, caso seja condenado de todas as acusações, sua pena pode chegar a 39 anos. Como Heloá era menor de idade, o caso segue em segredo de justiça, e o réu deve ir à júri popular.

Em julho do ano passado, a defesa pediu que o suspeito fizesse um exame para determinar sua sanidade mental, mas a Justiça negou o pedido, afirmando que nada nos autos leva a crer que ele tenha algum problema. Preso em fevereiro do ano passado, Elivelton afirmou que fez uso pesado de drogas na noite anterior ao crime.

Assim que ouviu o pai da menina sair às 6h de moto, para buscar o caminhão que usava no trabalho, ele foi até a casa, asfixiou a criança e a levou para sua residência, onde abusou sexualmente dela. Ela teria recobrado a consciência nesse momento e o homem desferiu 18 facadas contra a garota, segundo laudo do Instituto Médico Legal (IML). Assim que ela morreu, ele teria ainda tentado estuprá-la novamente.

Direitos autorais: reprodução.


Robson Pereira, pai de Heloá, teria voltado para levar a filha à casa da avó, mas descobriu que ela não estava mais lá. No mesmo dia em que foi dada como desaparecida, o réu se dispôs a ajudar a família nas buscas, mas decidiu fugir quando descobriu que a polícia usaria cães farejadores para encontrar a criança.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

No dia 21 de dezembro, o corpo da menina foi encontrado coberto por pedaços de madeira, enrolado em um lençol e um cobertor, dentro de uma fossa, no fundo da própria casa. Vestindo apenas uma camiseta, a polícia encontrou a calça e a calcinha ao lado do corpo.

Como estava em avançado estado de decomposição, a polícia não conseguiu concluir se ela tinha ou não sofrido abuso sexual antes ou depois do crime. Dois meses depois que Heloá desapareceu, Elivelton foi preso, no dia 14 de fevereiro de 2020, na estrada entre Tapiraí e Pilar do Sul, em São Paulo.


Direitos autorais: Bom Dia Piedade/divulgação.

 

Marido de Ivete Sangalo pede desculpas depois de sugerir que cozinheira passou covid-19 para família

Artigo Anterior

Eu vou me distanciar de certas pessoas para sempre

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.