Notícias

Caso raro! Mulher dá à luz às 22h22 do dia 02/02/2022

capa site Caso raro Mulher da a luz as 22h22 do dia 02 02 2022

Os pais ficaram surpresos com o dia e o horário do nascimento do primeiro filho, principalmente porque estavam tentando ter filhos havia mais de três anos.

Muitos casais aguardam ansiosamente a chegada dos filhos, fazem planos, firmam compromissos e mudam a configuração da casa para esse momento que consideram mágico. Mas não são todas as famílias que conseguem trazer ao mundo uma criança de maneira natural, seja por problemas de fertilidade ou orientação sexual e escolhas a partir do desejo de ser mãe e/ou pai.

Para alguns casais, são necessários anos para que uma das pessoas consiga engravidar, e ainda assim com ajuda da medicina. A fertilização in vitro (FIV) é uma técnica de reprodução assistida, que fecunda o óvulo pelo espermatozoide em laboratório e coloca um ou mais embriões no útero da mulher.

Atualmente, essa é uma das técnicas de reprodução assistida mais utilizadas, pode ser feita em clínicas ou pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O procedimento é indicado para casais heterossexuais que tentaram durante 12 meses ou mais engravidar de maneira natural, sem usar nenhum método contraceptivo nesse tempo; casais homossexuais (para os que não possuem útero, é preciso uma barriga solidária) ou pessoas com útero que queiram gestar sem estar em um relacionamento.

Para Chris Kelley e sua esposa Courtney Kelley foram mais de três anos de tentativas até que a FIV desse certo. O casal relatou ao jornal FOX2 sua surpresa e felicidade com a chegada de Clark não apenas pela dificuldade de reprodução, mas também pelo dia e horário que o filho nasceu: 02/02/2022, às 22h22.

2 Caso raro Mulher da a luz as 22h22 do dia 02 02 2022

Direitos autorais: Reprodução Facebook/ Chris Kelley.

Nos Estados Unidos, é muito comum as horas serem contadas até 12, usando AM para indicar o horário até o meio-dia e PM para depois disso. Quando as horas são contadas até 24, os estadunidenses costumam dizer que é o “horário militar”, assim como o casal de St. Louis, no Missouri, que viu o pequeno Clark nascer em uma cesariana de emergência, às 22h22, no horário militar.

O bebê nasceu no Hospital DePaul, e os noticiários do país afirmam que ele veio ao mundo com o power of two (poder do dois, em tradução livre), uma espécie de sorte ou poder que recai sobre as crianças que nascem sob uma combinação de números considerada rara. Para os pais, o simples fato de ter nascido já é por si só o milagre que tanto esperavam.

Clark é o primogênito, e como os pais recorreram à FIV, emocionado, o pai contou que eles usaram o último embrião que tinham na clínica, sentindo que, caso não conseguissem, tinham esgotado suas chances de ter um filho de maneira biológica.

3 Caso raro Mulher da a luz as 22h22 do dia 02 02 2022

Direitos autorais: Reprodução/ FOX2.

Vencendo as probabilidades, Clark chegou também mostrando que é mais do que especial, cravando sua data de nascimento com uma combinação tão simbólica. Duas semanas antes do previsto, Courtney foi levada às pressas ao hospital, onde foi submetida a uma cesariana de emergência e, assim que os médicos trouxeram o primogênito ao mundo, o pai lembra de ouvir a equipe perguntar que horas eram. Um dos integrantes disse, de maneira nervosa, que eram 22h22.

O pai ainda revelou que a data provável de parto (DPP) estava prevista para o dia 22/02/2022, com a mesma combinação de números, só que vinte dias à frente. Os pais reforçam que nunca desistiram do sonho de aumentar a família, e o nascimento do filho apenas comprovou que tudo com que sonharam aparenta estar no caminho que deveria.

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Brasil é um dos países que mais se destacam pelo número de fertilizações in vitro feitas anualmente e pela confiança que os pacientes têm nos vários tratamentos e procedimentos da reprodução assistida. Em 2019, o 13º relatório do Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio) mostrou que a média da taxa de FIV nos bancos de células e tecidos germinativos (BCTG) do país atingiu 76%, 11% a mais do que no cenário médio internacional.

0 %