publicidade

Censurar um amor que você sente é como diminuir a sua respiração…

PODER E LIBERDADE – 17/05/2012



Visando aparentes vantagens que nada têm a ver com o afeto, muitos de nós decidimos não viver amores que se apresentam em nossas vidas.

É justamente esta privação auto imposta que representa perda maior, pois ela gera, automaticamente, um estado de asfixia existencial IMPAGÁVEL.

Não raro, pessoas que fazem esta opção exigem dos outros a mesma renúncia, em atitudes que chegam a ser persecutórias, opressivas e despóticas.

Como se, nas entrelinhas de suas ditas, estivesse a frase: “Como você ousa ser feliz se eu renunciei a isto para que você pudesse ser feliz? ” Louco, não? Mas é fato.


Não esqueçamos que “Um feliz a mais, um chato a menos” e que “Quanto mais pessoas felizes, maior o contágio da felicidade PARA TODOS”.

Assim, saudavelmente digamos uns aos outros: “Sejamos felizes, porque a sua felicidade acabará chegando à minha porta, e a minha na sua”.


Censurar um amor que você sente é como diminuir a sua respiração.

_________

Conheça um pouco mais do seu trabalho acessando: Youtube  – Texto Extraído do Livro: Foco No Afeto 

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.