ColunistasRelacionamentos

Censurar um amor que você sente é como diminuir a sua respiração…

CENSURAR UM AMOR capa e dentro

PODER E LIBERDADE – 17/05/2012



Visando aparentes vantagens que nada têm a ver com o afeto, muitos de nós decidimos não viver amores que se apresentam em nossas vidas.

É justamente esta privação auto imposta que representa perda maior, pois ela gera, automaticamente, um estado de asfixia existencial IMPAGÁVEL.

Não raro, pessoas que fazem esta opção exigem dos outros a mesma renúncia, em atitudes que chegam a ser persecutórias, opressivas e despóticas.


Como se, nas entrelinhas de suas ditas, estivesse a frase: “Como você ousa ser feliz se eu renunciei a isto para que você pudesse ser feliz? ” Louco, não? Mas é fato.

Não esqueçamos que “Um feliz a mais, um chato a menos” e que “Quanto mais pessoas felizes, maior o contágio da felicidade PARA TODOS”.

Assim, saudavelmente digamos uns aos outros: “Sejamos felizes, porque a sua felicidade acabará chegando à minha porta, e a minha na sua”.

Censurar um amor que você sente é como diminuir a sua respiração.


_________

Conheça um pouco mais do seu trabalho acessando: Youtube  – Texto Extraído do Livro: Foco No Afeto 

Assim como a águia, busque ousadia, coragem e renovação!

Artigo Anterior

De repente 30…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.