Notícias

Chris Flores se revolta com fama de ex-morador de rua: “Virou galã”

Foto: Reprodução
Chris

Chris Flores ficou revoltada com a repercussão conquistada por Givaldo Alves, o “mendigo” agredido por um personal trainer. Nesta quinta-feira, 7, a apresentadora do Fofocalizando (SBT) deu sua opinião sobre o caso e detonou a fama do agora influenciador digital. “Virou o grande galã”, disse.

“Ele disse que, na verdade, quando deu a entrevista, não queria divulgar [o caso], estava contando ali para a reportagem, que isso não ia ser divulgado, era só para relatar o que estava acontecendo, mas divulgaram. Aí ele virou o grande galã, o grande romântico desse país, que sabe fazer sexo como ninguém”, comentou Chris, em tom de revolta.

A atração falava sobre o embate entre Alves e Deolane Bezerra, que trocaram farpas nas redes sociais. “Então, entendo a Deolane quando ela disse que, principalmente mulheres, aplaudirem esse tipo de coisa e se aproveitarem dessa situação para rir, escarnear com outras mulheres, uma outra mulher que está internada, é muito triste”, disse Chris.

“O que estão fazendo com ele não é dar oportunidade, estão se aproveitando dele. Daqui a pouco, perde a graça e vão descartar novamente, a gente vai ver esse rapaz jogado na rua e ninguém olhando para ele”, continuou.

Ao longo do programa, a apresentadora ainda reclamou da opinião popular sobre o caso: “Por ele ser assim [o suposto galã], o outro merecia ser corno, o violento lá que foi tirar ele do carro. É assim que as pessoas estão lendo e estão dando muita risada disso, achando que ele é o grande romântico da história. Não tem romantismo nenhum nessa história, é triste. É machismo puro apoiar esse tipo de coisa, aplaudir”.

“É muito triste o que está acontecendo, que a gente entenda que a Justiça precisa agir, que a gente não aplauda esse tipo de coisa e que as pessoas que estavam rindo, que continuam a rir, percebam o que estão fazendo, se coloquem no lugar. Pense se fosse com você, com alguém da sua família. É muito triste, eu não vou aplaudir esse tipo de coisa. Não vou aplaudir uma mulher sendo estuprada porque, sim, foi isso que aconteceu”, afirmou.

“Não acho legal o que estão fazendo com ele, não. Não vou dar like nesse tipo de coisa, não vou seguir. Agora, me espanta que as pessoas estejam seguindo. Quem segue quer ver o quê? Que tipo de situação as pessoas querem ver? Você está seguindo para ajudá-lo? O que você está propondo para esse cara? Alguém pensou em oferecer um emprego formal para ele, um estudo, uma qualificação? Não!”, falou.

“Vamos vender camiseta que é mais fácil, vamos tratá-lo como bobo da corte. Daqui a pouco ele vai entrar em algum reality show, podem escrever o que estou falando, se é que já não foi convidado, para fazer participação aqui e ali. Vão tentar tirar o máximo, espremer até virar carniça. Porque é isso que a sociedade vê em uma pessoa em situação de rua. Um bando de urubus! Então, às vezes, precisa ter uma pessoa como Deolane, que tem coragem de dizer o que pensa, para colocar na sociedade”, reforçou a jornalista do SBT.

Confira:

0 %