4min. de leitura

Ciclos devem ser encerrados

Nossa vida é feita de ciclos e pessoas que participam deles com alguma função, sempre em benefício da nossa evolução moral e intelectual. Estamos o tempo todo nos abrindo a novos ciclos e novas pessoas, e encerrando outros, ainda que inconscientemente.


Passado

Muitas pessoas se prendem ao passado e não se permitem viver o presente. Mesmo não se dando conta, estão sempre lembrando histórias, revivendo acontecimentos, sofrendo os impactos dessas experiências. Elas vivem prisioneiras do passado.

Todos os acontecimentos são necessários. Se foram bons, podem ser lembrados como motivos de alegria; se foram ruins, como motivo de aprendizado. O que não pode acontecer é manter a dor, a culpa, o arrependimento, o sofrimento pelo que já acabou. É gratidão e vida que segue.


Ciclos

Quando iniciamos novos ciclos e relacionamentos com novas pessoas, nenhum de nós deseja que estes terminem. Nossa vontade é ampliar a quantidade de pessoas em nosso convívio e melhorar a qualidade dessas relações. Porém, muitas vezes é necessário fechar alguns ciclos para que outros se abram.


Podemos citar como exemplos:

Escola

Apesar  de fazer muitas amizades, nós nos acostumarmos à rotina, aos momentos de diversão e ao conforto de estarmos muitos meses no mesmo nível de aprendizagem, ninguém quer continuar no mesmo ano escolar; queremos tirar boas notas e passar para a próxima série.


Relacionamentos

Em uma palestra que participei, o palestrante perguntou quem ali estava em um relacionamento com a pessoa em quem tinha dado seu primeiro beijo. Teve quem levantasse a mão, mas a maioria, não. Relacionamentos terminam o tempo todo. Também, uma vez que nos tornamos adultos, saímos da casa dos nossos país. É outro ciclo que se fecha.


Trabalho

Quantas pessoas você conhece que ficou a vida toda no mesmo emprego? Raros casos. E mesmo assim, provavelmente mudaram de função ou de local. São ciclos.


É necessário entender a hora que um ciclo deve se fechar. As pessoas evoluem, as energias se transformam, as necessidades mudam, as prioridades se alteram e percebemos que aquilo que nos foi tão importante, não faz mais sentido; e a vida nos leva para outros caminhos.

O importante é termos o coração cheio de gratidão pela experiência vivida, aproveitando o aprendizado para nossa evolução.


Futuro

Da mesma forma, também há o perigo de viver no futuro. Isso é bem evidente na ansiedade, um mal que desperdiça preciosos momentos no presente.

Claro que devemos trabalhar para progredir e viver melhor no futuro, mas isso não significa viver com o foco de atenção lá. Não podemos nos esquecer de viver o agora. Afinal, é aqui que estamos, é aqui que a vida acontece de verdade.


Direitos autorais da imagem de capa: Darya Skuratovich on Unsplash





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.