Ajudar os outros nos torna mais felizes, afirma psicóloga!

Sonja Lyubomirsky, professora norte-americana e escritora explica em seu livro “A Ciência da felicidade” algumas razões pelas quais gestos de cortesia e generosidade nos torna mais felizes. Confira!



Desde pequenos somos ensinados que devemos ser boas pessoas, honestas, trabalhadoras, amorosas e dispostas a ajudar aqueles ao nosso redor. No entanto, podemos crescer acreditando que apenas as outras pessoas são beneficiadas por nossa empatia e gentileza.

Isso não é verdade. O hábito de ajudar os outros também faz nós mesmos felizes e até mesmo pode prolongar nosso tempo de vida, e podemos ter essa comprovação através da psicologia.

Sonja Lyubomirsky, professora norte-americana no Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia, escreveu em seu livro “A Ciência da felicidade” algumas razões pelas quais gestos de cortesia e generosidade nos torna mais felizes.


Ela explica que quando somos gentis e generosos, enxergamos as pessoas ao nosso redor com mais positividade e benevolência, e que isso promove um senso de independência e cooperação na comunidade.

Também explica que fazer o bem alivia a culpa, o sofrimento e o mal-estar sobre as dificuldades de outras pessoas e nos faz valorizar ainda mais tudo aquilo que temos.

Sonja acrescenta que a cortesia tem um papel fundamental no autoconhecimento. Quando somos generosos, passamos a nos enxergar como boas pessoas, e essa nova identidade pode nos ajudar a sermos mais confiantes sobre nossos valores e sobre o controle que exercemos em nossas próprias vidas.

Tudo isso nos estimula a desenvolver habilidades, através de cursos e especializações, que nos permitam fazer gestos de caridade de forma mais completa.


Um dos fatores mais importantes na ligação entre cortesia e felicidade para Sonja são as consequências sociais do ato. As pessoas são gratas e tendem a gostar daqueles que as ajudam, e também estão dispostas a retribuir essa ajuda quando necessário.

Nesse sentido, as gentilezas ajudam a satisfazer uma das necessidades mais básicas do seres humanos: se conectarem positivamente com aqueles ao seu redor. Nesse momento, Sonja cita um experimento sobre cortesia que realizou em seu laboratório.

No experimento, os estudiosos mediram o nível de gentileza dos participantes, como esse comportamento impulsionou sua felicidade durante dez semanas, e o nível de gratidão que perceberam nas pessoas que ajudaram.

Os resultados mostraram que o que mais deixou os participantes felizes em ajudar outras pessoas foi a gratidão que receberam em retorno.

A professora também cita outro estudo muito interessante. Nesse estudo, 5 mulheres portadoras de esclerose múltipla foram voluntárias para apoiar outros 67 pacientes com a mesma condição por um período de 3 anos.

Elas foram treinadas em escuta ativa e piedosa e orientadas a ligarem para essas pessoas durante 15 minutos uma vez por mês. Ao decorrer desses 3 anos, as voluntárias afirmaram que seus sentimentos de satisfação e autossuficiência aumentaram muito, além de se envolverem em mais atividades e sentirem-se menos depressivas.

Essas mulheres relataram que passaram a deixar os próprios problemas, de lado de uma maneira positiva, se relacionaram melhor com outras pessoas e aceitaram melhor a si mesmas e a própria doença.

Como podemos perceber, a empatia e a atitude de ajudar uma pessoa realmente pode nos transformar de dentro para fora, e fazer de nós pessoas melhores e mais felizes.

No entanto, precisamos garantir que os nossos gestos sejam verdadeiros, precisamos nos comprometer com a bondade de verdade, para que as outras pessoas não imaginem que estão sendo usadas ou que são um fardo.

A bondade e a pureza verdadeira são pagas da melhor maneira possível.

Sempre que desejamos e lutamos pela felicidade do outro, acabamos por construir a nossa também, em união somos capazes de chegar muito longe.

Palavras de amor e atitudes de carinho nunca voltam vazias, seja pela lei do universo ou pela ciência, sempre colhemos benefícios quando escolhemos deixar o nosso egoísmo de lado e doar nosso tempo e atenção para aqueles que realmente precisam.

Portanto, comece hoje mesmo a pensar no que você pode fazer para ajudar as pessoas ao seu redor. Certamente a felicidade chegará muito mais rápido até a sua vida.

Ajudar outras pessoas é o caminho mais rápido até a nossa vida dos sonhos.

 

 Direitos autorais da imagem de capa: © ACNUR/Andrew McConnell.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.