5min. de leitura

Cinco maneiras de ver seus problemas sob uma nova luz:

É fácil ficar preso dentro de um problema e sentir que está em um labirinto, com muitos caminhos para seguir, mas sem ideia de qual é o certo.

Muitas vezes, quando estamos lidando com um problema que parece impossível e pedimos a opinião de alguém, de repente, as coisas podem parecer totalmente mais simples e mais fáceis de resolver.


Isso acontece porque a outra pessoa nos faz enxergar a nossa situação por outra perspectiva, e isso realmente faz toda a diferença na nossa busca por resoluções.

No entanto, nós nem sempre precisamos de outras pessoas para iluminar nossas ideias. Temos a capacidade de enxergar as coisas sob uma nova luz através de nosso próprio trabalho interno, o que nos guia a uma maneira mais madura de resolver as coisas.

Abaixo estão cinco maneiras de impulsionar seu cérebro a uma nova maneira de ver as coisas: 

1. Procure por um diferente ponto de vista

Ao buscarmos por um novo ponto de vista, devemos sempre recorrer àquelas pessoas em quem confiamos, e que sabemos que nos darão sua opinião, com as melhores intenções no coração. O ideal é uma pessoa que tem uma diferente opinião sobre como resolver os problemas do mundo, porque ela poderá fornecer uma perspectiva realmente diferente. Diga à pessoa o que você está enfrentando e depois ouça o problema através de sua perspectiva. Isso pode ajudá-lo a desenvolver uma nova visão e motivá-lo para a mudança.



2. Busque uma inspiração 

Não importa em qual área você esteja com dificuldades, sempre existe alguém em quem pode se espelhar. Procure por uma pessoa que seja mestre naquilo em que você tem dificuldades e observe-a, analise suas ações e forma de pensamento. Essa pessoa pode ser um youtuber, escritor(a) ou até mesmo um amigo ou membro da família, o importante é compreender sua estratégia e tentar aplicá-la gradualmente em sua vida, fazendo as adaptações necessárias.


3. Aja com calma

Se o seu problema é relacionado à ação, a enfrentar uma situação que o deixa com medo, vá devagar. Pode ser mais benéfico dar um passo de cada vez. Vamos supor que você tenha que fazer a apresentação do seu trabalho de conclusão de curso ou uma nova estratégia para a empresa, na frente de todos os sócios. Ambas são situações muito sérias, que podem nos deixar com medo e ansiedade. Porém, uma dica é dar passos de bebê. Comece imaginando como seria uma apresentação bem-sucedida. Quanto já tiver essa ideia em mente, comece a praticá-la em casa, mesmo que esteja sozinho, essa prática vai lhe dar familiaridade com o tema, o que facilitará no momento em que tiver que apresentar de verdade. Continue praticando, até a situação não parecer mais um monstro.



4. Encontre e pratique o humor em suas situações diárias

Os problemas tendem a nos deixar preocupados e sérios, e isso dificulta uma prática de bom humor em nosso cotidiano. Porém, uma postura dura não nos ajuda a resolver nossos problemas ou ganharmos novas perspectivas. Do outro lado do espectro, os sorrisos relaxam nossas mentes, e nos abrem para pensarmos com mais clareza e positividade. Pratique a incorporação de humor em suas situações, essa prática o  fará melhor sucedido!


5. Use linguagem diferente

As palavras que usamos para descrever um problema são mais poderosas do que percebemos. Elas podem atrair coisas positivas ou negativas para nós. Preste atenção em como você está falando sobre o problema e veja se está usando palavras limitantes. Por exemplo, dizer: “Estou preso” indica que você não tem escolha no assunto. Em vez disso, dizer:  “Eu me sinto preso” incorpora uma nova visão. Agora você tem uma escolha. Não se esqueça que atraímos aquilo que emitimos para o mundo. Então, mantenha uma atitude positiva e que condiz com aquilo que quer atrair para si mesmo.

Você utiliza algum outro método para resolver um problema quando se sente preso? Compartilhe através dos comentários!  

_________

Direitos autorais da imagem de capa: ammentorp / 123RF Banco de Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.