Notícias

Cirurgias plásticas de R$ 20 mil dão errado e miss fica sem sorrir e sem fechar os olhos

Capa Cirurgias plasticas de R 20 mil dao errado e miss fica sem sorrir e sem fechar os olhos

A modelo se arrepende de ter feito os procedimentos, pois acabaram com sua saúde. Ela quer que os médicos responsáveis sejam punidos.

Uma miss russa está vivendo um verdadeiro pesadelo: procedimentos estéticos afetaram o funcionamento do seu rosto, deixando-a incapaz de fechar os olhos e até mesmo sorrir.

Yulia Tarasevich, de 43 anos, foi vice-campeã no concurso de beleza Mrs Russia-International, em 2020, e algum tempo depois ela decidiu passar por uma série de procedimentos em uma clínica na cidade de Krasnodar, no Sul da Rússia.

De acordo com informações do jornal britânico Daily Mail, Yulia teria pago mais de 3 mil libras, cerca de 20 mil reais, pelas cirurgias plásticas. As intervenções foram um lifting facial, uma blefaroplastia (uma correção cosmética das pálpebras e uma minilipoaspiração.

2 Cirurgias plasticas de R 20 mil dao errado e miss fica sem sorrir e sem fechar os olhos

Direitos autorais: Reprodução / Daily Mail

Yulia, que além de modelo é mãe de duas crianças, disse que apesar de ter procurado o consultório para fazer alterações em sua aparência, chegou lá com um rosto bonito e saudável.

A modelo queria apenas fazer algumas correções causadas pelo amadurecimento, mas lamenta a decisão que tomou, pois no final sente que apenas perdeu sua saúde.

Yulia disse que não consegue mover grandes partes do rosto ou fechar os olhos, apesar de ter se recuperado da cirurgia. Ela gastou mais de £ 20 mil em tentativas de corrigir o problema, sem sucesso. No Brasil, sua tentativa de reparação teria custado mais de R$ 135 mil.

Ela prestou queixa criminal contra os dois médicos envolvidos em suas operações, embora eles afirmem que as complicações surgiram como resultado de um defeito genético raro que a modelo supostamente tem.

Yulia relatou o estado que seu rosto ficou após os procedimentos: seus olhos não se fecham e ela não consegue sorrir, cicatrizes se formaram em suas bochechas pela falta do tecido que os cirurgiões retiraram, ela não consegue levantar o lábio superior e parte do seu rosto não funciona. Uma descrição dolorosa das consequências que terá de levar consigo.

Yulia não esperava este resultado desastroso de sua operação, inclusive disse que foi para a sala de operação muito calma, pois todos os seus exames mostravam bons resultados. Ela também já tinha feito plástica antes, uma rinoplastia, e neste caso tudo deu certo, sem nenhuma anormalidade genética encontrada.

Yulia disse que foi forçada a fazer um procedimento de acompanhamento de emergência por outro médico para salvar seus olhos de necrosarem.

Os cirurgiões envolvidos em seus procedimentos originais, Andrey Komarov e Omar Khaled,  afirmam que a modelo tinha uma condição genética rara (esclerodermia), por isso era impossível prever os resultados que a colocaram nessa situação.

A esclerodermia resulta em áreas duras e espessas da pele e às vezes pode causar problemas com órgãos internos e vasos sanguíneos, pois o sistema imunológico da vítima ataca o tecido conjuntivo sob a pele. Mas nenhuma evidência veio à tona até agora para sugerir que Yulia sofria dessa condição.

A miss está agora acusando os cirurgiões de negligência, culpando-os pelos estragos em seu rosto, embora eles defendam que não há como culpá-los por conta da suposta condição genética. Yulia se sente frustrada, pois os médicos fizeram parecer que ela era a única culpada por sua situação.

Motivada a buscar justiça, Yulia agora aguarda ansiosamente seu dia no tribunal. Ela acredita que com as provas certas, pode fazer com que os médicos que a desfiguraram paguem pelo que fizeram.

Uma porta-voz do Comitê de Investigação da Rússia, órgão que está investigando o caso, declarou que irá apurar a fundo para descobrir se outras pacientes da clínica passaram pelos mesmos problemas ou semelhantes aos de Yulia.

0 %