Notícias

Claudia Leitte rebate críticas por ser chamada de “genocida”

Claudia leite
Comente!

A cantora Claudia Leitte bateu às críticas nesta segunda-feira, 29, depois de ser chamada de genocida por fazer um show em São Paulo no último sábado, 27.

Claudia recebeu ataques, principalmente por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, que compararam o show da cantora com eventos do presidente.

Em nota, Claudia Leitte falou que os ataques são “seletivos” e “desrespeitosos”. “Claudia é uma artista responsável e ciente de seu papel, jamais faria um evento sem a autorização dos órgãos atribuídos e sem os cuidados necessários. Cabe apenas refletir sobre essas críticas seletivas e aos ataques, totalmente inconcebíveis e desrespeitosos com a artista”, diz nota enviada pela equipe da cantora.

Ainda na nota, ela falou que outros shows foram feitos no país, com mais pessoas reunidas, no entanto, não receberam nenhuma crítica. Artistas como Zé Neto & Cristiano, Barões da Pisadinha e Gusttavo Lima comemoraram shows com públicos maiores pelo Brasil. “Outros tantos [shows] vêm acontecendo no Brasil e não foram criticados ou colocados em xeque em relação aos cuidados com a saúde do público. E não só shows, como também rodeios e estádios de futebol”, disse.

Comente!

“Estrelinha”: a música gravada em 2018 por Marília Mendonça que deixa os fãs arrepiados após sua morte

Artigo Anterior

Preta Gil se antecipa e cancela bloco de Carnaval em 2022

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.