Comportamento

Cliente conta que pedicure se negou a atendê-la por conta do seu peso: “Fui humilhada”

Nas redes sociais, a mulher relatou o episódio complicado que viveu no salão de beleza. Confira!



Os salões de beleza são um lugar que muitas mulheres frequentam, pelo menos uma vez por mês. Seja para fazer algum procedimento nos cabelos, depilação ou para deixar as unhas em dia, esses locais ajudam a promover a autoestima e são prioridade dos gastos para pessoas de todas as idades.

No entanto, em alguns casos, eles proporcionam experiências péssimas de discriminação e desconforto para alguma de suas clientes. Ashley Cheffen, uma mulher dos Estados Unidos, usou seu perfil no Facebook para contar sobre a forma absurda que o salão que ela frequenta há três anos a tratou no mês passado.

De acordo com informações do The Sun, desde 2018, a mulher era bem tratada no local e nunca teve nada do que reclamar. No entanto, na última visita ao local, em 18 de junho, Ashely conta que os funcionários lhe negaram atendimento por conta do seu peso.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Ashley Cheffen.

A cliente chegou ao salão e logo foi encaminhada a uma cadeira. Seguindo os padrões, a pedicure começou a preparar os seus pés para o procedimento. No entanto, segundo Ashley, não demorou muito até que a profissional se levantasse subitamente e sumisse sem lhe dizer nada.

Um pouco depois, a recepcionista aproximou-se de Ashley e lhe disse que o salão não poderia continuar a atendê-la por conta do limite de peso das cadeiras. A mulher ainda levou uma cópia da política do salão, que afirma que todos os clientes com peso superior a 136 kg são responsáveis ​​pelo custo da cadeira, caso ela se quebre.

No entanto, no documento não há nada mencionando a recusa de atendimento por causa do peso, apenas menciona o afastamento de pessoas se estiverem causando “desorganização” no local.


Ashley ficou tão abalada com a situação, que nem fez questão de discutir, apenas saiu correndo do salão. Ela disse que foi envergonhada e humilhada, o que a fez se sentir péssima. Um porta-voz do salão disse que os limites de peso das cadeiras são impostos para garantir a segurança dos clientes e contou que a recepcionista já não trabalha mais no local.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Ashley Cheffen.

Também afirmou que o salão serve a todos e que não existe discriminação contra pessoas de nenhum tamanho, reafirmando o compromisso de se certificar de que episódios similares não se repitam. Nos comentários da publicação de Ashley, muitas mulheres manifestaram indignação e sugeriram se unir para avaliar negativamente o local.


Aluno autista foi rejeitado por escola: “Disseram que as vagas tinham acabado”

Artigo Anterior

Com filhos na adolescência, Marcos Mion diz: “Pais são pais. Não são amigos”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.