ColunistasPais e Filhos

Colo de mãe…

Colo de mãe…



Hoje pela manhã, minha filha estava mais dengosa que o normal, se esgueirando pelos cômodos nos quais eu estivesse e procurando contato comigo o tempo todo.

No meio da tarde, me pediu colo. Contudo, ela já está ficando pesada e não consigo mais sustentá-la  em meus braços por mais do que 10 segundos. Ao colocá-la no chão e informar que ela cresceu e que não consigo mais carregá-la, vi uma lágrima escorrer pelo seu rosto. Perguntei o motivo e ela me respondeu que não quer deixar de ser minha bebê, sendo assim, não queria crescer mais. Um nó apertou meu coração, então me sentei para ter uma conversa com ela:

“Filha, você não cabe mais em meu colo, mas sempre que precisar, esse colo estará à sua espera. Você não é mais uma bebê, mas para sempre será a minha bebê. Você já toma banho sozinha, você se arruma e se maquia, mas para mim será sempre um prazer lhe pentear, lhe enfeitar e lhe perfumar. Você já escolhe sua comida e come sozinha, mas provavelmente o melhor momento da minha semana, será quando você me pedir um prato especial e eu puder lhe servir. Você já vai para sua sala de aula sozinha, mas para mim é glorioso estacionar o carro e ir lhe espiar pela janela da sua classe, sem você me perceber a te observar interagir e estudar.


Em breve, você não pedirá mais minha opinião com tanta frequência, mas quando ela for solicitada, serei o mais amorosa, compreensível e sincera possível.

Em breve, outro abraço lhe será mais atrativo que o meu. Contudo, os meus braços sempre estarão abertos para lhe aconchegar.

Em breve, você terá outro endereço para voltar ao final do dia, mas não significa que minha casa deixará de ser sua.

Em breve, você terá outras pessoas a quem dedicar seu tempo livre, mas quando sentir saudade, meu tempo será todinho seu.


Algum dia, provavelmente você será a responsável por trazer novos membros à nossa família, e será uma grande realização ouvir uma vozinha pela casa chamando vovó, após derrubar o leite no tapete. Quando esse dia chegar, meu colo terá um novo morador, que fará uso dele tanto quanto você fez. Mas isso não significa que meu colo deixou de ser seu.

Algum dia, minha casa deixará de existir, mas não significa que você não terá mais para onde voltar. Bastará fechar seus olhos e lá estarei eu, a te carregar, banhar, arrumar, alimentar, aconselhar e a aplaudir a mulher fantástica que eu sei que você se tornará.

Até lá, aqui estou eu, pronta para viver a aventura de te ensinar o que eu puder e te apoiar na escrita da sua própria vida.”

 __________


Direitos autorais da imagem de capa: evgenyatamanenko / 123RF Imagens

Causa e efeito: orai e vigiai sempre!

Artigo Anterior

Como fazer a prosperidade fluir….

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.