Animais

Colômbia proíbe veículos puxados por animais. Serão substituídos por veículos motorizados!

O país deu um grande passo para combater os maus-tratos contra os animais. Confira!



Existem muitos tipos de maus-tratos aos quais os animais podem ser submetidos, e todos eles são extremamente prejudiciais e devem ser combatidos com afinco.

Recentemente, compartilhamos um grande conquista da cidade do Rio de Janeiro, que poupará muitos animais de situações desconfortáveis: desde o último dia 14 de julho de 2021, é proibido manter animais acorrentados na cidade, sob pena de multa.

Agora, trouxemos outra grande notícia, que esperamos ser replicada em muitos outros locais. Segundo o portal de notícias “Semana”, da Colômbia, o Congresso do país aprovou na última dezena de julho de 2021 um projeto de lei que proíbe a circulação de veículos de tração animal em todo o seu território.


Com essa medida, carroças e qualquer outro veículo puxado por cavalos, mulas ou outros animais não poderão circular no país. O objetivo é reduzir casos de abusos e maus-tratos sofridos por animais, que muitas vezes são usados como fonte de renda e não recebem o tratamento adequado.

Compreendendo a necessidade dos animais para a população dos trabalhadores, foi criada uma forma de substituir a força de trabalho deles. O país criará um “sistema de substituição”, que entregará veículos motorizados que cumprem as mesmas funções dos animais, através de um programa de requalificação profissional.

Foi estabelecido o prazo máximo de cinco anos para que os prefeitos e governadores colombianos iniciem os programas de substituição. No entanto, essa lei não contempla todos os veículos que utilizam animais para transporte. Veículos de tração animal que se destinem a atividades turísticas, agrícolas, pecuárias, florestais e desportivas não deverão se encaixar.

Além disso, para dar continuidade a essas atividades, os animais devem ser contados e registrados nos órgãos oficiais locais competentes. Esses animais receberão um microchip de identificação das autoridades de trânsito e saúde, para que as suas condições zoonóticas, sanitárias e de mobilidade possam ser monitoradas.


Com essa lei, também será proibida a construção e montagem de novos veículos de tração animal com a finalidade de trabalho na Colômbia. Municípios onde as condições geográficas, sociais ou econômicas não permitem deslocamento por outros meios não entrarão na nova lei, mas tudo deverá ser regulamentado pelo Ministério dos Transportes.

Os animais serão tratados e, se depois forem adotados por uma pessoa que não seja o seu dono inicial, esta deverá cumprir algumas exigências, como possuir recursos para arcar com os seus cuidados. Se, no momento da substituição, não tiver sido autorizada a adoção do animal, ele deverá permanecer em espaço próprio da prefeitura local, enquanto tramita  o processo.

Brasileira da periferia passou em 7 universidades internacionais e hoje é pesquisadora em Harvard

Artigo Anterior

Ex-catador de latinhas faz sucesso na web e está construindo casa para a mãe: “Dou tudo que ela merece”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.