Pessoas inspiradoras

Com o próprio dinheiro, Guarda Municipal acolhe crianças carentes: “Transformar em adultos de bem”

O Projeto Itamar foi criado em 2005, e desde então o criador Itamar José da Silva se esforça para levar cultura e educação aos jovens de Belo Horizonte.



A educação, a cultura e o esporte são áreas muito importantes para o desenvolvimento humano e o fortalecimento da cidadania. Aprender a viver em sociedade é saber respeitar as diferentes experiências, origens e raízes, ressaltando que o que nos une é a nossa capacidade de nos conectar com outras pessoas e ter empatia por elas.

O guarda municipal Itamar José da Silva, faixa preta em tae kwondo, usa a própria casa e dinheiro para administrar o projeto social Itamar, que oferece aulas de artes marciais, reforço escolar, doação de alimentos, além de levar a cultura para a comunidade mineira de Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte.

Atualmente, são mais de 100 alunos. Itamar José tem o objetivo de fazer com que essas crianças e adolescentes se transformem em adultos honestos e responsáveis, e usa o esporte como base.


O guarda, que começou o projeto há 16 anos, no início, dava aulas para poucos em uma praça da cidade, com o intuito de oferecer acesso a um esporte caro, ao qual os moradores da favela não teriam acesso. Em 2016, após seu divórcio e o casamento da filha, Itamar conheceu Fernanda e acabou se mudando para a casa da atual companheira.

Como a antiga casa ficou desocupada, teve a ideia de construir ali a sede do seu projeto, mexendo um pouco na estrutura, derrubando algumas paredes e arcando com todos os gastos junto com sua esposa, Laudilene Fernanda Benevides.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@itamardoprojetobh.

 


Direitos autorais: reprodução Instagram/@itamardoprojetobh.

Itamar explica que a maior parte dos gastos são pagos por ele e a esposa, mas que também recebem doações pontuais dos pais dos alunos, mas isso não é uma regra, tampouco ele cobra das famílias. Enquanto isso, o guarda precisa conciliar suas funções no seu projeto social com a rotina nas ruas, alternando os dias da semana em que oferece aulas na comunidade.

As aulas de tae kwondo são o carro-chefe do projeto, que também oferece acesso à rede de wi-fi, a computadores e empréstimo de livros. Não é preciso fazer parte do grupo para ter acesso aos outros recursos, qualquer pessoa pode entrar e usufruir dos benefícios. O guarda conta que nunca teve problema com essa forma de lidar com as coisas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@itamardoprojetobh.


Para ele, o respeito e a noção de valores são consequência imediata da prática do tae kwondo, que exercita a disciplina de maneira evidente, por isso, a criança ou adolescente que se desenvolve na prática acaba apresentando melhora em outras áreas da vida, como na escola, relações familiares e até como se comporta coletivamente.

Não são as conquistas materiais que motivam Itamar José a continuar ensinando o esporte, mas sim o potencial que as crianças têm de serem cidadãos melhores no futuro.

Mesmo assim, o projeto coleciona medalhas e troféus, mostrando que os alunos se comprometem com o aprendizado. Os pais tentam ajudar, voluntariamente, com o que podem, mas a maior parte do custeio é assumida pelo casal.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@itamardoprojetobh.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@itamardoprojetobh.

O maior sonho de Itamar José é aumentar o número de oficinas e computadores no local, mas para isso precisaria reformar a casa. Ele conta que ainda planeja oferecer defesa pessoal para as mulheres, aulas de violão, balé, dança, jiu-jítsu, muay thai e mais reforço escolar para as crianças e adolescentes que precisam. O casal abriu uma vaquinha on-line e o dinheiro vai ajudar com os planos da ampliação do local, além de ajudar a custear as viagens quando participam de competições.

Jardineiro com pernas amputadas, que sonha em ter triciclo elétrico, soma R$ 17 mil em doações

Artigo Anterior

Bebê que nasceu na rua e foi abandonado é adotado por casal homossexual e ganha nova vida!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.