Amor-PróprioMulheresO Segredo

Com ou sem roupa, se ame por inteiro!

com ou sem roupa

Mulherada, senta aqui. Vamos conversar.



Ouvi essa semana uma amiga minha dizer que “sem roupa não tava bom”. Eu elogiei o corpo dela e ela deu aquele sorrisinho de quem ficava encabulada e agradeceu, mas emendou com essa frase. Eu perguntei o que o último rolo falava pra ela e veio a resposta de que ele a chamava de gostosa, que curtia o corpo dela e que a química entre os dois era incrível.

– Você ficava com vergonha ou algo assim de estar nua na frente dele?
– Não, me sentia super bem porque ele me elogiava.


– E ao se olhar no espelho sozinha?
– Eu achava que estava ruim.

Entendo perfeitamente o posicionamento dela. Acho que é algo pessoal e que ela tem todo o direito de achar isso, sem importar com o que os outros dizem a ela. E, aliás, não foi a primeira vez que ouvi isso. Já estive em situações em que tive de enumerar todos os quesitos que achava bonito no corpo de alguém e que me deixavam atraído para tentar amenizar o caos do sentimento de “tô gorda, tô feia e ninguém me quer”; caos nesse caso específico.

Sei que, agora, você deve estar se perguntando onde eu quero chegar com isso tudo. Simples: primeiro eu desejo de verdade que você pare de se achar gorda porque alguém é mais magro que você. Sempre terá alguém que parecerá mais magro. Outra coisa: não fique apenas reclamando, sabe. Se você não está satisfeita, vá em busca do que você acha ideal. Descruze os braços, arrume um tempo e cuide de você. Mas faça isso porque você se ama, não porque você se odeia.


E ouça quem está ao seu lado.

O primeiro lugar em que podemos procurar um apoio ou uma crítica construtiva sincera é no parceiro. Se você julgar que ter um corpo mais em forma é bom pra você, tenho plena certeza de que quem estiver contigo te ajudará. É do companheirismo do casal esse apoio mútuo nos objetivos que cada um julga necessário. Objetivos esses que apenas a própria pessoa pode discernir se são válidos. Não cabe a mais ninguém te desmotivar ou tentar tirar a ideia da sua cabeça.

com ou sem roupa

E para quem está sozinha, quero apenas dizer que não se deve buscar um padrão de beleza de revistas. Primeiro porque você não depende disso. Segundo porque a vida real não tem photoshop embutido. Todos temos nossas imperfeições. Melhore o que quiser melhorar, mas não faça isso para se adequar. Faça para se sentir verdadeiramente melhor e ter mais qualidade no viver, como o ganho de autoestima. Pra mim, a vaidade de atingir uma perfeição torna vazia toda mudança.


Por fim, só queria deixar claro que essa é uma opinião pessoal. Eu sempre dei força para quem me dizia que estava querendo mudar, praticar mais exercícios e se sentir melhor com o próprio corpo. Essa é uma escolha individual, assim como a impressão de estar bom ou ruim pelado. E por mais que eu tenha meu julgamento para cada caso, realmente nunca me caberá cobrar uma mudança. Apenas um apoio.

E se continuarem achando que “sem roupa não tá bom”, façam algo por vocês. Não porque detestam o jeito que estão, mas,  insisto, porque se amam e querem ser alguém melhor.

 

___


Por: Gustavo Lacombe – Publicado Originalmente em: Superela

A dor de um amor só o amor próprio pode curar

Artigo Anterior

Equilibrio através do pensamento

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.