Comportamento

Comerciante oferece “churrasco grátis pra quem matar João Doria” em restaurante de SP e é detido

Sem Titulo 1 16

O anúncio foi feito em uma churrascaria da Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo. O homem responderá por incitação ao crime.



As discordâncias e a insatisfação com os representantes políticos são algo ao qual todos nós estamos acostumados, no entanto, algumas vezes, nós nos surpreendemos com a maneira como essas coisas são representadas.

João Doria, governador do estado de São Paulo, filiado do PSDB, foi mencionado em um “cartaz” de conteúdo nada agradável, na última quinta-feira (4), na capital do estado. A churrascaria La Casa de Parrilla escreveu na placa que ofereceria “um ano de churrasco grátis” para quem o matasse.

O responsável por expor a mensagem do lado de fora do estabelecimento foi o próprio dono do restaurante, de 40 anos.


João Doria foi bastante criticado por donos de restaurantes e bares devido ao Plano São Paulo, de medidas restritivas por conta da pandemia de coronavírus.

Em 22 de janeiro, o governo estabeleceu que todo o comércio seja fechado aos fins de semana, após uma crescente nos casos de mortes pelo vírus.

A princípio, a medida deveria ser mantida até 7 de fevereiro mas, no último dia 3, a medida foi suspendida pelo governo, que liberou o funcionamento de restaurantes aos sábados e domingos. Um dia antes, empresários do ramo ligados à Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) fizeram um protesto na Avenida Paulista contra as medidas restritivas em vigor.

Após o episódio, o dono do estabelecimento foi levado ao 96º Distrito Policial (DP), por policiais, segundo o G1. No local, foi registrado um termo circunstanciado por incitação ao crime. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o homem poderá responder em liberdade.


Uma nota divulgada pela SSP diz que o empresário prestou depoimento e se comprometeu a comparecer em juízo. Uma perícia foi solicitada para a lousa onde a mensagem foi escrita, e o caso foi direcionado ao Juizado Especial Criminal.

A incitação à morte é crime previsto no Código Penal. A pena tradicional é de multa ou detenção de três a seis meses. No entanto, por ser considerado um crime de pequeno potencial ofensivo, o juiz também pode aplicar penas alternativas, como prestação de serviços à comunidade, caso o Ministério Público o solicite.

Qual sua opinião sobre este caso? Acha que o comerciante deveria receber uma pena maior ou está de acordo?

Comente abaixo e compartilhe o texto nas redes sociais!


Galo “superpai” começou a cuidar de 3 pintinhos após a morte de galinha

Artigo Anterior

Bebê passa por cirurgias cerebrais e vai parar na UTI após se jogar do colo de irmã: ‘Estar vivo é uma glória’

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.