3min. de leitura

Como anda a sua vibração?

Por muitas vezes não compreendemos o porquê estamos atraindo tantos problemas, quando nos rotulamos “otimistas e positivos”.


Mas será que estamos mesmo vibrando o amor?

Ainda pela manhã, ao se levantar, questione-se.

Dedique um minuto do seu dia para um compromisso interior e pessoal.

Comprometa-se que, ao longo do seu dia, mesmo frente às adversidades e turbulências, você irá vibrar na frequência do amor.


Quanto mais falamos que somos o tempo todo tirados do sério, nós nos impossibilitando de vibrar o amor, mais precisamos vigiar nossos pensamentos e sentimentos, e introduzi-lo em nosso dia a dia.

A frequência vibracional emitida pela compaixão, paciência, benevolência e caridade, são infinitamente mais elevadas do que a frequência da raiva, irritação e impaciência.

Entenda aqui, que a caridade, pode simplesmente ser respeitar e ouvir sem julgar.


E por mais que isso soe tão obvio, por que nós insistimos em não elevar

100% de nossos pensamentos ao amor?

Pois ainda temos dentro de nós, da nossa história, mágoas e ressentimentos da nossa criança ferida. Do adulto de vida sofrida.

Parece tão simples apenas recitar que há algo maior que nos guie e que devemos aumentar a nossa vibração, mas a prática, é sempre mais difícil.

Para que possamos limpar o nosso coração de ressentimentos passados, precisamos praticar o autoperdão, e a autoaceitação.

A autoaceitação pode parecer tão distante daqueles que têm tudo, mas não veem nada. Não enxergam com os olhos da alma.

O perdão e a autoaceitação caminham em direção do progresso espiritual.

Busque neste silêncio e dedicação matinal, o compromisso de adicionar mais paciência, mais amor, e menos julgamentos. Adicione mais respeito por si mesmo.

Eu me amo. Eu me aceito. Eu me perdoo.

A vibração das palavras, unida à intenção de limpeza e cura de seu coração, vai aos poucos liberando a dureza, e o conduz para uma cura profunda.

Comprometa-se com um minuto de autoamor pela manhã!

__________

Direitos autorais da imagem de capa: adrenalinapura / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.