Mensagem de ReflexãoO Segredo

Como crenças limitantes afetam a nossa vida

crencas

Repito sempre que quando criança recebemos informações que até hoje influenciam a nossa vida e essas informações fazem parte daquilo que acreditamos hoje como verdade absoluta. A maior parte das crenças que temos foram formadas quando ainda estávamos começando a entender o que as nossas experiências significavam, já que ainda não tínhamos maturidade e nem referências suficientes para tomarmos nossas próprias decisões.



E quem nos ajudou a “contruir” esse sistema de crenças? Papai, mamãe, amigos, parentes, escola e a sociedade em geral que nos mostraram crenças que tomamos como nossas! O que acontece é que muitas destas acabam tornando-se prejudiciais as nossas vidas, já que nos limitam em diversas áreas.

As ideias e ideais acabam construídos inconscientemente, porque não tivemos a oportunidade de questionar aquilo que levamos como certo e definido para nós. Crescemos, nos tornamos adultos e sem perceber vivemos uma vida inteira acumulando as velhas crenças, que acabam tendo um impacto negativo para nós.

Somos impedidos de evoluir por nós mesmos, porque não olhamos para o futuro com uma visão otimista, toda a nossa bagagem de ideias acabam tendo um peso muito maior que a nossa vontade de evoluir.


As crenças limitantes afetam todas as áreas de nossas vidas, absolutamente todas. Todas escolhas que fazemos são baseadas nessas informações que como eu ja disse, acumulamos desde crianças.

Mas, afinal de contas, como essas crenças exercem tanto poder em nossos pensamentos e atitudes? De forma simplificada podemos dizer que cada crença é um estado mental que faz com que a pessoa defenda um posicionamento, com todas as forças, que aquilo é uma verdade absoluta. Sinais dessa “verdade” são enviados ao cérebro, fazendo com que não haja dúvidas de que aquilo que cremos é o certo. E a partir disso enxergamos e interpretamos a vida a partir dessa visão.

Temos certeza sobre o que cremos e, por conta da nossa necessidade natural de estarmos certos, preferimos continuar acreditando em nossas crenças limitantes do que tentar mudá-las, mesmo que estas sejam totalmente prejudiciais a nós. Que coisa mais louca essa!

Dinheiro, pessoas, relacionamentos, oportunidades, capacidades, identidade, tempo e vida são áreas que vemos claramente a interferência dessas ideias acumuladas. Ou seja, a vida por um todo acaba sendo “prejudicada” por conta de nossas crenças limitantes. E digo “prejudicada” porque por conta disso não vivemos todo potencial de vida que temos, nos fechando em pequenos círculos viciosos ou padrões comportamentais.


Desde uma simples dieta até um grande projeto vem acompanhados de uma justificativa para que aquilo dê certo ou não. “Não consigo”, “não sou capaz”, “não tenho tempo”, “não mereço” são algumas das ideias que estão intrínsecas em nossa mente e nos impedem de prosseguir.

As pessoas produtivas, os empresários de sucesso, os casais mais felizes, enfim, todas as satisfações só são possíveis quando as crenças limitantes são substituídas por crenças fortalecedoras. “Se eu quero eu consigo”, “o melhor ainda irá chegar”, “sou capaz”, “eu mereço”, “se eu quero eu posso” são algumas das frases que farão toda a diferença e poderão tomar lugar daquelas negativas citadas anteriormente.

Sempre teremos crenças, mas então por que não acumularmos aquelas que nos fortalecem?! Pare de pensar que “isso só acontece comigo” e pense em tudo que pode ser feito para mudar esse cenário. Principalmente: Escolha acreditar que você pode! Que você é capaz! Essa ideia de capacidade irá impulsionar e fazer com você consiga seguir em frente, independente do que estiver por vir.

 


 

5555A Life Coach Miria Kutcher é autora dos programas de coaching “Pronta para o Amor” e “A Roda do Sucesso”. Seu trabalho pode ser visto no sitewww.miriakutcher.com.br

Eterna estudiosa da alma e dos desejos humanos, Miria Kutcher aprendeu programação neurolinguística, EFT (sigla em inglês para Técnicas de Libertação Emocional), Coach e Espiritualidade com mestres de renome nos EUA – como Alina Frank, Bobbi Gemma e John Gray (autor de Homens são de Marte, Mulheres são de Vênus, Editado no Brasil pela Editora Rocco). Estudou PNL pensando em ouvir melhor às clientes do seu SPA e poder ajudá-las em seu cotidiano. Brasileira radicada nos EUA, atualmente faz sessões de Coaching individuais e em grupo, presenciais e online.


Um dia descobrimos que… – por: mario quintana

Artigo Anterior

A voz do silêncio… – por: martha medeiros

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.