Como fazer uma horta orgânica em casa!

4min. de leitura

Troque o supermercado por sua horta particular



A praticidade de ter uma hortinha em casa com os seus temperos prediletos e orgânicos é inigualável! Então veja os cuidados para fazer uma horta de temperos em casa e ter tudo sempre fresquinho à mão.

1. Escolha um local para fazer a sua horta ou colocar os vasos com as plantas com ótima ventilação e que bata sol

como fazer uma horta orgânica2


2. Prepare o terreno

como fazer uma horta orgânica3


No caso de vasos ou jardineiras, coloque pedrinhas, pedacinhos de madeira ou qualquer coisa que dê vazão à água e segure a terra na hora de regar. Após acomodar a terra, faça um buraquinho no meio para colocar algumas sementinhas ou a mudinha. Lembre-se de deixar aproximadamente 20 centímetros entre cada plantinha.


3. Cubra as sementes ou a raiz com mais terra ou, se possível, esterco

Viviane, por exemplo, coloca também casca de ovo amassada (até virar pó) e borra de café para nutrir o solo. Outra dica: coloque um pouco de folha seca ou palha sobre a terra para proteger a sua planta do sol e da chuva!


4. Antes de regar, verifique se a terra está úmida. Se estiver, não coloque mais, porque muita água pode dar fungos

Regue regularmente em horários sem sol para que a planta possa absorver mais.



5. Retire as folhas amareladas com sinais de doenças ou fungos para que não se alastrem


6. Nunca use qualquer tipo de química em suas plantinhas


Temperos para a sua horta orgânica

como fazer uma horta orgânica4

Alecrim: delicado e muito perfumado. É usado em legumes, omeletes, molhos. Gosta de bastante sol. É um ótimo digestivo, antioxidante e diurético.

Cebolinha: parente do alho e da cebola. Suas folhas formam um “canudo” e tem um aroma suave. É usada praticamente em qualquer receita salgada. Ao comprar a cebolinha na feira, é só cortar as folhas e plantar o toquinho com as raízes. Ela gosta de solo nutrido. É digestiva e antioxidante.

Coentro: tem folhas parecidas com as da salsa, mas com sabor e aroma diferente. É sucesso na culinária oriental, na mexicana e na nordestina. Peixes, carnes, saladas, molhos, patês, tudo fica mais saboroso com coentro. É cultivada a partir de sementes e gosta bastante de sol. É antioxidante, antibacteriana e anti-inflamatória e uma coisa superimportante para quem sofre com falta de apetite: o coentro é um estimulante do apetite, quem sofre de enjoos pode apostar neste condimento.

Hortelã: viçosa e perfumada. É usada para culinária árabe, saladas, sucos, carnes, sobremesas, ou seja, é o tempero para todas as horas. Gosta de sol, mas é um pouco mais delicada, então não tem problema se tiver um leve sombreado. É digestiva, anestésica, expectorante e antisséptica.

Manjericão: a preferida da nossa consultora! Tem um perfume único que contagia o ambiente. Segundo Viviane, é o tempero de mais fácil cultivo. É usada para molhos, salada, legumes. Precisa de bastante sol e, às vezes, cresce muito; então é preciso usá-la, doá-la ou podá-la. O segredo é deixar as flores, caso queira que pare de crescer, ou tirá-las, se quiser que cresça mais rápido. Este tempero é digestivo, antisséptico, anti-inflamatório, diurético e antioxidante.

Orégano: muito usada em saladas, molhos, sanduíches, pizzas. Prefere ambientes ensolarados e tem um sabor muito mais aguçado quando consumida fresca. É digestivo, antioxidante, antibacteriana e antibiótica.

Salsa: conhecida e usada em muitas receitas. Fácil de cultivar. Favorece o equilíbrio hormonal.

Importante: deixe o alecrim e o manjericão mais distantes por suas raízes serem mais “espaçosas”.

 

___

Fonte: Rádio Viva Zen

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.