ComportamentoBem-Estar e Saúde

Como a gestão dos pensamentos negativos ajuda a lidar com a ansiedade:

como a gestão dos2

O nosso mundo tecnológico e desenvolvido atual é considerado por muitos a “Idade da Ansiedade”. Isso se deve ao estado psíquico das pessoas e ao estilo e ritmo de vida dentro da sociedade industrial. A cada dia, nós somos naturalmente obrigados a ser competitivos e consumistas, principalmente pela mídia, que nos dita o que devemos ser e usar, a fim de sermos aceitos. Isso por si só já é um preditor da ansiedade, um mal cada vez mais em ascensão.



Ansiedade, por definição, é um estado interior de pressa que nunca some, é permanente. É uma urgência de resolver todas as dificuldades, de agir imediatamente, como se qualquer afazer fosse indispensável.

Pessoas que sofrem de ansiedade querem terminar tudo instantaneamente e, por isso nunca conseguem relaxar, pois estão sempre apressadas e inquietas, vivendo no futuro, antecipando tudo o que pode vir a acontecer.

Essas pessoas são incapazes de viver no presente e nunca estão cem por cento envolvidas em qualquer atividade das quais participam. A ansiedade sempre foi parte da existência humana, mas em nossa sociedade de hoje, ela se mostra cada vez mais presente e cruel. A OMS (Organização Mundial da Saúde), estima que cerca de 33% da população mundial sofre de ansiedade. É um número muito elevado e preocupante.


Mas, para realmente assimilarmos essas informações, é importante identificarmos quais as principais causas desse transtorno:

  • Histórico familiar de transtornos de ansiedade;
  • Passar por algum evento traumático ou estressante;

  • Modelo de pensamento, a forma como uma pessoa estrutura seus pensamentos ou linhas de raciocínio e, com isso, lida com os acontecimentos diário;
  • Doenças físicas.

Todas essas causas são reais e merecem toda a atenção e cuidado, tanto da pessoa que sofre de ansiedade, quanto daqueles que estão ao seu redor, e da sociedade de uma forma geral. Porém, neste artigo, iremos focar sobre as linhas de raciocínio, especificamente sobre o pensamento negativo.


O pensamento negativo e sua relação com a ansiedade

Os pensamentos negativos por si só não são sérios, podem até nos ajudar a lidar melhor com as decisões que precisamos tomar em uma base diária. Ninguém é imune a eles. O que pode se tornar um problema é aquilo que pensamos acerca desses mesmos pensamentos. Se nossa visão nos coloca em um ambiente pessimista, derrotista ou deprimido, aí sim, temos um problema.

Alguns dos padrões de pensamento negativo que conservamos podem despertar ansiedade, o que a torna, junto à negatividade, um hábito em nossas vidas diárias. Com isso, nós nos acostumamos a ter pensamentos tóxicos, o que impacta diretamente na nossa felicidade e satisfação com nossas vidas, à medida que tomamos decisões baseadas em pensamento e reflexões sobre como essas escolhas nos afetarão, positiva ou negativamente, e contribuirão para o nosso sucesso.

Apesar de toda essa complexidade, é importante ressaltarmos que o hábito de pensamentos negativos pode ser superado. Todos somos capazes de aceitar nossos pensamentos negativos, como uma etapa de transição para pensamentos mais iluminados. Mas, lembre-se: tentar evitar ter pensamentos negativos é contraproducente neste processo. Em vez disso, é necessário aprendermos a transformar pensamentos negativos em positivos.



Abaixo estão 4 dicas de como fazê-lo:

1. Aceite que ter pensamentos negativos é normal

Estima-se que temos, aproximadamente, 70 mil pensamentos por dia. Dependendo da pessoa, a maioria desses pensamentos pode ser negativa, em relação ao mundo ou a si mesma. O fato é que todos nós, mesmo as pessoas mais positivas, estamos sujeitos a pensamentos não producentes. Mas isso não nos define como incapazes de ter sucesso, isso nos define, apenas, como seres humanos. Não se importe com o fato de ter pensamentos negativos, mas sim com o que fará sobre isso, como lidará com eles de forma a impulsionar-se para um estado mental mais elevado.



2. Saiba que você não é obrigado a agir de acordo com os pensamentos negativos

Nossa mente emite pensamentos negativos em frente a muitos estímulos (internos ou externos) com a intenção de chamar a atenção da consciência. Isso acontece na tentativa de repor o equilibro físico ou emocional que pode ser afetado por uma determinada situação. Todos os pensamentos que temos não são bons ou ruins, na verdade, apenas cumprem um objetivo. Se absorvermos essa informação, não ficaremos presos aos pensamentos negativos, e perceberemos que nós não somos os nossos pensamentos. Ser capaz de praticar essa crença é uma estratégia poderosa para transformar pensamentos negativos em positivos.



3. Tenha a força de ser positivo em frente a pensamentos negativos

Sempre que um pensamento negativo sobre um assunto importante surge em sua mente, você tem a opção de interpretá-lo de forma positiva e encontrar uma maneira de incorporá-lo favoravelmente à ação que deve tomar. No entanto, se o pensamento não é sobre algum assunto relevante em sua vida, é mais simples deixá-lo ir.

A positividade em relação a pensamentos negativos é uma escolha. É necessário treino, dedicação e persistência. É um processo trabalhoso, mas não impossível, além de totalmente recompensador para sua qualidade de vida e felicidade em geral.



4. Escolha seguir a direção mais positiva

Escolher a direção positiva é imprescindível para sua saúde e bem-estar. Essa direção é diferente para cada um, pois é determinada pelos valores pessoais de uma pessoa. Os nossos valores são os guias de nossas atitudes na vida. É importante buscar aquilo que você deseja, mesmo que dificuldades e dúvidas surjam no caminho. Permita que sua consciência o oriente. Quando você perceber que seus pensamentos e sentimentos não estão em sintonia, analise-os e julgue-os de acordo com seus valores. Isso o levará a escolhas sábias e eficientes para seguir um caminho iluminado.

Luiza Fletcher

______________


Texto base: Vya Estelar

Referências para produção do texto:  Ed 38729  –  Plenamente –   Progresso  –  Minha Vida  –  Vya Estelar  – Escola Psicologia –  Marisa Psicóloga –  Escola Psicologia

Carma familiar: como liberar laços energéticos de seus antepassados…

Artigo Anterior

Como treinar seu cérebro para ser mais produtivo:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.