Como manter uma vibração positiva?



No artigo anterior, contei uma experiência com uma situação difícil, e como eu busquei ajuda. Hoje quero falar sobre o ponto mais importante: manter a vibração elevada.

Para começar, a definição de vibração, nesse caso, é “ação de entrar ou permanecer em estado vibratório”.

Na prática funciona assim. Quando alguém morre e estou no velório, a vibração é de pesar. Quando alguém se casa e estou numa festa, a vibração é de alegria. Eu continuo a mesma pessoa em ambas as situações, porém, o meu sentimento muda, pois sou influenciado pela vibração do ambiente.

Nesse sentido, ampliando esse raciocínio, podemos vibrar em qualquer sintonia, basta escolher. Mas, há um detalhe muito importante: antes de sentir e entrar na vibração, eu, antes de tudo, penso e me identifico. Meu corpo sente o que se passa no meu pensamento.

Se eu quero vibrar alegria, minha mente deve estar alegre, e se expresso tristeza, minha mente sintoniza aspectos negativos.

Manter a mente sã, com pensamentos positivos é um desafio. Por isso, é fundamental observar pelo quê somos atraídos, pois a sintonia está aí. Nosso pensamento é como uma onda de rádio, você escolhe a estação. A grande sacada aqui é no momento em que perceber a negatividade, seja em pensamento, palavras ou ação, é optar por outra possibilidade. Ou seja, eu tenho a opção de sintonizar em outra rádio.

Esse controle é um exercício diário e exige mais esforço no início, pois, como conversamos no artigo anterior, somos geneticamente atraídos para o negativo, e para evoluir é importante ultrapassar esse porta do inconsciente.

Isso não significa que eu devo estar o tempo todo feliz, impossível, mas sim que eu posso perceber quando estou infeliz ou desanimada e mudar a vibração. É um exercício de desapego, porque muitas vezes não quero soltar a tristeza caracterizada por uma imagem triste, uma passagem infeliz de minha vida, uma escolha inoportuna. E então, fico me martirizando com aquele pensamento negativo.



A consequência é aquela doença que está no meu DNA, e que era apenas uma possibilidade, aparecer antes do que eu pensava. Isso não é destino, é escolha.

Eu tenho uma dica simples e infalível: tenha seus próprios mantras. Por exemplo, quando estou desanimada e penso em desistir de um objetivo, eu mentalizo “eu sou capaz”, “eu mereço”, “eu sou uma centelha divina”, “sou mais forte a cada dia”, “eu tenho discernimento”, “eu tenho a proteção da mãe divina”.

Pense em algo que faça sentido para você e ótima vibração!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / kapu






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.