Como sair de um relacionamento abusivo?

3min. de leitura

Precisamos falar sobre isso. Precisamos pensar a respeito. Os relacionamentos abusivos são relações marcadas por violência, frieza emocional, manipulações, jogos de controle e ciúmes doentio que inviabilizam a vítima de todas as formas possíveis, causando prejuízos graves e muitas vezes irreparáveis.



Mas como isso ocorre? O que preciso saber?

Em alguns casos, torna-se mais difícil identificar essas questões, pois a pessoa abusiva tenta convencer a vítima – quase que a todo o momento – que ela é a melhor opção, a única opção.

Normalmente, esse tipo de pessoa tem uma série de atitudes que fazem com que a vítima se sinta culpada pelas situações. É um ciclo vicioso, infelizmente. O abuso emocional – tão complicado e terrível como o abuso físico – gera sensação de inferioridade, baixa autoestima, visão distorcida de si (e também de futuro) e em casos mais graves pode acarretar em depressão.

O que fazer?

Cada caso é um caso, entretanto, divulgar informações a respeito disso é fundamental e pode ajudar muitas pessoas. Conhecimento é a chave para o desenvolvimento pleno.


Há alguns sinais que podem caracterizar um relacionamento abusivo, são eles: Controle demasiado, ciúmes e possessividade, manipulação, superioridade, mudanças de humor repentinas e sem motivo aparente, punição sem motivo, faz você se isolar (afastamento de familiares e amigos), desrespeito a outras pessoas, possui histórico de agressão e/ou abuso.

Se seu/sua parceiro(a) apresentar esses indícios de uma maneira exacerbada ligue o “sinal de alerta”, reavalie seu relacionamento, pense nos custos e benefícios de mantê-lo e, se possível, procure ajuda especializada. Você não está sozinho(a)!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: rilueda / 123RF Imagens


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 29/05/2018 às 4:52






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.