4min. de leitura

Como ser incrível!

A vida é incrível. As pessoas são incríveis. A experiência é incrível.

No entanto, parece que deixamos isso escapar-nos. Nos afastamos deste sentimento fundamental de espanto e admiração. Nos desapegamos de nossa natureza infantil, da novidade e curiosidade constantes, e por isso sofremos.


Nós sofremos porque não somos incríveis, ou melhor, porque não estamos conectados com a incrível beleza da existência. É por isso que achamos importante discutir o que significa ser incrível e como podemos prosseguir com isso, pois se somos incríveis, invariavelmente projetamos essa frequência para o mundo.

Ser surpreendente é estar entrelaçado com a natureza, ver através dos olhos de Deus.

Isto quer dizer que quando passamos a encarnar a consciência pura, a percepção direta, nos movemos para viver uma vida incrível, pois viver inteiramente no momento presente é agir como parte integrante da natureza.

Ter a luz de nossa consciência dirigida unicamente sobre o agora, aquele espaço santo entre estímulo e resposta, é aumentar a frequência de nossa existência. Aqui, nós voltamos a nos reconectar com aquele senso inerente de admiração e possibilidade a que aludimos anteriormente, esta qualidade de vida no meio do belo mistério da vida.


Quando despertamos para o imediatismo da experiência sentida, a vibração absoluta do aqui e agora, as sutilezas da vida são então reconhecidas, e são essas sutilezas e características subjacentes que fazem a vida valer a pena. São as áreas cinzentas, um pouco do preto ou do branco, que fazem deste passeio uma aventura tão maravilhosa.

Isto é o que significa ser incrível; reconhecer a profundidade e a arte do aparentemente mundano. Ver a própria experiência como tendo uma consequência inata, como sendo absolutamente fundamental, como contendo uma parte inerente do enigma cósmico, é viver em absoluto espanto.

Novamente, viver sem este sentimento de espanto, esta qualidade de novidade experiencial, é mover-se para a dor e tristeza. Não estar maravilhado é inexoravelmente sofrer, e essa qualidade de maravilha é derivada de um sentido direto e imediato do momento presente.


Devemos viver plenamente, porque não o fazer é sofrer. Devemos ser incríveis.

Nós não temos a opção de ser felizmente marginais, abençoadamente triviais, alegremente chatos. Viver em monotonia e mundanidade é experimentar o sofrimento.

Portanto, é imperativo abraçarmos esse sentimento de espanto, essa conexão com nossa inata fúria infantil e vigor, pois sem este sentido estamos seguramente desconectados da nossa própria humanidade, nossa própria engenhosidade, nossa própria natureza. Sem esta vitalidade, caminhamos como zumbis, mortos vivos. Não temos propósito, lugar, destino ou significado.

Ser incrível é viver uma vida de sentido, de potência e significado. Este é o nosso chamado mais elevado, a nossa maior aspiração. Esta é a nossa alma.

Então, é necessário e vital que vivamos uma vida incrível. Quando nos movemos de acordo com a experiência imediata, em sincronia com o agora, despertamos esse sentimento de admiração e fascínio que é absolutamente intrínseco para viver uma vida feliz.

Texto escrito por Samuel Kronen.

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Raise Your Vibration Today





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.