23min. de leitura

Como superar uma separação? 7 passos para seguir em frente!

As fases da separação


A importância de viver seu momento

Por que entender o que aconteceu

Aprendendo com o passado


Cuidando de você

Olhando para o futuro

A hora de recomeçar


Depois de investir tanto em um relacionamento, é doloroso vê-lo acabar. É triste ter que dizer adeus para quem você jurava que era o seu par perfeito e transformar tudo o que foi vivido apenas em memórias. As emoções turbulentas no caminho complicam ainda mais. Mesmo assim, é preciso saber como superar uma separação.

Por piores que sejam esses momentos, eles fazem parte da vida — e a sua não pode parar porque algo chegou ao fim. Contudo, as mudanças não acontecem de um dia para o outro, e é preciso encarar algumas fases até estar pronto, novamente, para o que virá.

Quer descobrir como superar uma separação? Então, prepare-se para dar a volta por cima. Continue a leitura e conheça 7 passos para se reerguer!


1. As fases da separação

Ter a sensação de que o príncipe encantado virou um sapo ou que a mulher da sua vida ficará no passado gera sentimentos conflituosos. Entre o fim de um relacionamento e estar realmente curado, é normal passar por várias fases.

Elas funcionam, de certa maneira, como quando alguém muito querido se vai. Há um gradiente de sensações que precisam ser encaradas para prosseguir. Veja quais são essas etapas e descubra a importância de lidar com todas elas para atingir os melhores efeitos.


negacao1. Negação

No princípio, é difícil entender como superar uma separação. A fase de negação acontece imediatamente antes do término e logo após o fim. No primeiro caso, ela se manifesta na tentativa desesperada de salvar o relacionamento, mesmo quando tudo já foi dito e sentido.

Quando o fim é oficializado e se torna concreto, há a negação do sofrimento. Em geral, as pessoas se manifestam por meio da tentativa de parecer que estão bem e mais felizes do que na realidade.

Quer um exemplo? É o caso da solteira que decide sair com as amigas sem parar ou do recém-separado que diz que ele, na verdade, não liga para o término. Ambos estão mentindo para si mesmos em uma tentativa de evitar o sofrimento.


dor e luto2. Dor e luto

Na etapa seguinte de um coração partido, surge a dor e o luto. É um momento muito intenso e de catarse. É frequente que tudo de ruim na relação seja esquecido e só as lembranças boas voltem à tona. Revirar o passado é uma constante e, aqui, é comum que surjam sentimentos de culpa e busca pelo que houve de errado.

Lágrimas são constantes e até dores físicas podem aparecer. É uma fase difícil, de sensação de abandono e de uma dor profunda que parece que nunca vai passar.


raiva3. Raiva

Eventualmente, a tristeza e o luto começam a dar espaço para a raiva. Ela aparece de dois modos — o primeiro, muitas vezes, é contra você mesmo. Você pode ter raiva do que disse ou do que deixou de fazer, culpando-se por aquilo ter chegado ao fim.

Após um tempo, a raiva começa a ser direcionada para o outro lado do relacionamento. É natural pensar que você não recebeu o que merece e se questionar como foi possível aceitar tantas coisas. É importante ter cuidado, porque a ira não é uma boa conselheira.


tristeza4. Tristeza

Depois de encarar a dor e o luto, é comum achar que a tristeza foi embora para nunca mais voltar. Não é bem assim, porque a melancolia ainda retorna outra vez. Essa etapa é marcada, principalmente, pela saudade — seja da voz, do cheiro, da companhia ou das lembranças com a pessoa.

É bastante frequente se sentir desesperançoso, como se você nunca mais fosse ser feliz novamente. Contudo, é apenas uma impressão que, assim como as outras fases, vai passar. Para vivenciar o ciclo corretamente, não lute contra a tristeza. Em vez disso, dê permissão a si mesmo para se sentir triste.


aceitação5. Aceitação

Depois de vencer tantas fases e conflitos de emoções, é chegado o momento de cura da alma. A fase de aceitação é marcada por um olhar maduro, que entende que se relacionar é ensinar e aprender — e que, às vezes, isso acaba.

A saudade ainda existe, mas é cada vez mais distante. Aos poucos, ela dá espaço para novas sensações, mesmo que seja o friozinho na barriga de viver experiências inéditas. É a hora de encerrar o ciclo, e é quando o fim foi, de fato, superado.


2. A importância de viver seu momento

A importância de viver

Não há nada de errado em ficar triste com o fim de um relacionamento que foi significativo na sua vida. Da mesma maneira, não há erros em superar e seguir em frente. Cada um tem seu momento e sua própria forma de lidar com as situações.

Acima de tudo, viva o presente do jeito com que ele acontece. Não tente mascarar ou negar a sua dor e nem force a si mesmo ficar infeliz se, para você, já acabou há muito tempo.

Ao viver o seu ciclo, a tarefa de como superar uma separação fica mais fácil. Isso acontece por causa dos seguintes pontos:


  • Oportunidade de autoconhecimento

Em um momento de “luto” pelo fim do relacionamento, é frequente sentir-se extremamente sozinho. Há a sensação de que ninguém entende a sua dor ou sabe pelo que está passando. Com isso, é comum virar-se para dentro do próprio ser.

Embora o comportamento não deva ser contínuo ou prolongado, esse aspecto pode ser bastante útil. Graças a ele, você terá uma boa dose de autoconhecimento e terá tempo de sobra para avaliar quem é, o que deseja e o que aprendeu com a relação que foi finalizada.


  • Respeito aos seus limites

Poucas coisas são tão ruins quanto ter um sofrimento apressado. Sabe aquela sensação de que a sua dor incomoda os outros e que você deve se livrar dela rapidamente? Em vez de resolver os problemas, é algo que piora ainda mais a situação.

É por isso que é tão importante saber viver cada estágio e encarar as fases do jeito que elas surgem. Somente assim você respeitará os próprios limites e poderá encontrar o jeito certo de lidar com a dor. Ao não viver tudo, por outro lado, o provável é que busque fazê-lo pelas “exigências” de quem está de fora — o que nunca é positivo.


  • Eliminação de assuntos mal resolvidos

Muitas vezes, quando um relacionamento termina, ele traz uma mágoa antiga ou gera um trauma novo. Quem sai de um convívio psicologicamente abusivo, por exemplo, precisa se curar de muitas maneiras. Se isso é “jogado para baixo do tapete”, nada é compreendido ou solucionado.

Sem encarar a ocasião a qual você tem direito, é provável que as pequenas coisas se somem e, no futuro, tornem-se assuntos mal resolvidos. É isso, inclusive, que faz com que muita gente continue dando chances a relações fracassadas, sejam elas novas ou antigas.


  • Ampliação da sua perspectiva

Um dos melhores companheiros é o tempo, especialmente em momentos de dor. Diante do sofrimento, saiba que o tempo vai passar e que, eventualmente, tudo voltará ao seu lugar. Porém, esse não é um pensamento que surge magicamente ou com rapidez.

É preciso ter perspectiva, e isso só ocorre quando há uma visualização da situação. Quem sai correndo de um término para não encarar a montanha-russa de emoções não consegue concluir se, realmente, superou o ocorrido. Já ao viver cada período, é possível reconhecer o valor de cada um.


3. Por que entender o que aconteceu

Por que entender o que

Além de passar por cada fase de cabeça erguida, é fundamental compreender o que passou. A reflexão fará a diferença no futuro, tanto para o seu bem-estar quanto para os próximos relacionamentos.

Toda relação tem uma lição, e é essencial descobrir o que a sua trouxe para você. Isso permitirá um futuro mais leve e, também, ajudará em como superar uma separação do jeito certo.

Os principais motivos para buscar a compreensão sobre o que aconteceu são:


3.1 Evitar a repetição de erros

Dificilmente um relacionamento acaba por apenas um motivo. Dos namoros curtos aos casamentos de décadas, a relação pode se esvaziar aos poucos, e pequenas falhas podem ser as causadoras do rompimento.

Ao fazer uma retrospectiva, é possível entender que o ciúme excessivo não leva a nada, já que amar não é possuir. Também é uma forma de compreender quais são as suas reais expectativas e o que pode ser melhorado. Ao reconhecer tudo isso, dá para evitar a repetição de erros no futuro.


3.2 Sentir menos culpa

Como o término normalmente decorre de uma série de situações, é improvável que alguém tenha culpa. Exceto em relações abusivas, nenhum dos dois é o grande culpado pelo fim — é apenas algo que acontece.

Ao ver o que passou por essa ótica, fica fácil livrar-se da culpa e sentir-se livre para ser feliz novamente. Assim, dá para carregar somente a bagagem positiva do relacionamento que terminou.


3.3 Enxergar o lado positivo

Quando você racionaliza e compreende como tudo ocorreu, é menos complexo encontrar pontos positivos. É menos difícil entender que todas as coisas acontecem por uma razão e que, em certo momento, o fim foi a melhor saída.

Inclusive, isso é algo indispensável para garantir que a fase da aceitação e do retorno da alegria chegue mais rapidamente, de maneira natural. Ao negar-se a pensar sobre o que aconteceu, por outro lado, fica difícil superar.


4. Aprendendo com o passado

Aprendendo com o passado

passado não serve apenas para causar saudade ou vontade de voltar. Durante o processo de como superar uma separação, olhar para trás é relevante para pavimentar o caminho que surge à frente.

Ao reconhecer os erros do passado, é possível tornar-se mais atento a eles. As pequenas falhas que se acumularam poderão ser evitadas novamente, então, aprender com o passado deve ser um objetivo. Para atingi-lo, alguns pontos são:


  • Livre-se dos julgamentos

Antes de começar a pensar no que passou e onde os erros aconteceram, reconheça que não se trata de um tribunal. Você não é o réu e nem o acusador de si ou do outro. Trata-se apenas de uma análise para o próprio crescimento.

Portanto, formate a sua mentalidade para não terminar com julgamentos infundados ou desnecessários. Como ler as páginas de um livro já impresso, a intenção é somente reconhecer o que pode ser extraído.


  • Avalie os erros e acertos

Depois, é o momento de colocar na balança onde vocês erraram e onde acertaram. Avalie o comportamento ao longo do tempo juntos, os motivos das brigas, o nível de diálogo — tudo é importante. É a partir disso que você encontrará as oportunidades para tornar-se uma melhor parte do relacionamento.

No entanto, não deixe os acertos de fora. O foco geralmente fica excessivamente nos erros, mas o que foi bom também deve ser considerado. Pense naquilo que deu certo e que pode ser repetido e melhorado.


  • Incorpore o conhecimento

Tão relevante quanto entender o que deu certo e o que não é aproveitar o conhecimento e incluí-lo em sua vida. Depois que ganhar compreensão sobre essas questões, não deixe de planejar transformações em sua realidade.

Use o momento de como superar uma separação como a força motriz para mudanças e impactos positivos. Como resultado, os próximos relacionamentos — não apenas amorosos — serão mais bem-sucedidos.


5. Cuidando de você

Cuidando de você

Ao mesmo tempo em que a separação causa um turbilhão de sentimentos, esse é o momento de cuidar de si, de fechar as feridas e erguer a cabeça para seguir em frente.

A adaptação de ser a metade de um casal para, novamente, ser um inteiro com sensação incompleta exige cuidado e tempo. Algumas ações ajudam a virar o jogo e permitem que você use essa fase para o próprio crescimento. Veja quais são elas:


Corte os laços com o passadoCorte os laços com o passado

Ninguém precisa terminar com ódio do outro ou desejando o mal. Contudo, é recomendado cortar os laços do que ficou para trás — ao menos em um primeiro momento. Por mais civilizado que pareça ser amigo do/a ex, não é a melhor escolha.

Tente não frequentar os lugares em que a pessoa estará, elimine-a das redes sociais e não responda as mensagens — e nem caia na tentação de enviá-las. O estágio pede que você se coloque em primeiro lugar para poder se curar da fase difícil.


Fortaleça a sua autoestimaFortaleça a sua autoestima

Ao procurar a resposta para como superar uma separação, é comum perder-se de si mesmo entre lágrimas e tristeza. É bastante frequente encarar a vontade quase nula de cuidar da aparência e do bem-estar, ou de se sentir bonito novamente.

Porém, é preciso contornar essa estrada perigosa para a sua autoconfiança. Em vez disso, tente retomar a autoestima, dentro do possível. Volte a se arrumar aos poucos e comece a fazer coisas para sentir-se bem consigo mesmo.


Retome o convívioRetome o convívio com antigas amizades

Um relacionamento muda a dinâmica da vida em vários sentidos. Quem está solteiro normalmente consegue passar um tempo muito maior com os amigos, especialmente com aqueles que estão na mesma condição. Não é improvável, portanto, que algumas amizades não tenham recebido tanta atenção da sua parte durante o relacionamento.

Com o fim dele, procure fortalecer novamente esses laços. Isso não significa procurar a “segunda opção” ou esquecer-se de pessoas queridas e lembrar-se delas para sua conveniência. Na verdade, é uma maneira de aproveitar novas formas de carinho e de amor e de se doar a outros relacionamentos.


Não envolva outras pessoasNão envolva outras pessoas

Especialmente para casais que têm outras pessoas envolvidas, como os filhos, é fundamental não as envolver no processo. Não é porque os pais se separam que os filhos também se divorciam, por exemplo. Esse é um problema apenas do par que viveu um relacionamento que não deu certo.

Não desconte a sua frustração em outras pessoas e nem faça jogos psicológicos, como proibir ou deixar de ver os filhos. Isso só causará arrependimentos e fará com que você se sinta pior. No momento, é hora de demonstrar maturidade, não de criar um problema.


6. Olhando para o futuro

Olhando para o futuro

Quando a dor já estiver se esvaindo, olhar para o futuro se torna menos difícil. É como encarar uma estrada com névoa: no começo, só dá para ver o que o farol ilumina. Conforme você continua a andar, logo torna-se possível enxergar o horizonte novamente.

O futuro bate à porta, e é chegada a hora de embarcar em tudo o que virá pela frente. Quer descobrir o que fazer? Continue lendo e saiba mais!


  • Faça novos planos

Ter um relacionamento é bom, mas, em muitos casos, pode limitar as pessoas. Talvez você tenha aberto mão de muitas coisas por que elas, simplesmente, não eram viáveis dentro de um namoro, noivado ou casamento.

Viajar sozinho, por exemplo, é uma possibilidade que já não causará estranheza, assim como mergulhar no trabalho ou buscar novos hobbies. Procure colocar em prática os planos que deixou para depois e veja como eles podem mudar a sua vida.


  • Faça as transformações necessárias

Depois de fazer e viver novos planos, você certamente será uma pessoa com experiências e interesses novos. Após aprender a como superar uma separação e os pontos mais difíceis, também terá um grande aprendizado da situação.

Use tudo isso a seu favor e comece a se transformar. A mudança faz parte da vida e, se quiser ser uma borboleta, é preciso abrir mão de ser uma lagarta. Por isso, não tenha medo de chegar à melhor versão de si.


  • Deixe o que passou para trás

O aprendizado e a experiência são bagagens importantes. Porém, adicionar traumas, medos e decepções é como carregar pedras em suas malas — a viagem é mais difícil e tudo é menos agradável.

Desse modo, deixe o passado exatamente nesse tempo verbal. O que passou já foi e não deve ser levado com você para outros momentos e relacionamentos. Ao livrar-se do que não serve, a sensação de liberdade é avassaladora e incontrolável.


  • Perdoe

A melhor maneira de deixar para trás o que já se foi é por meio do perdão. Ele precisa ser dado à outra pessoa e, principalmente, a você. Entenda que os erros fazem parte da vida e que se apegar a eles é uma grande falha que não pode ser cometida.

Por mais injusto que seja o fim, ou ainda que a relação tenha sido muito longa e especial, saiba oferecer o perdão. Isso trará leveza para a sua realidade e felicidade para o seu coração.


7. A hora de recomeçar

A hora de recomeçar

Você finalmente venceu a tarefa de como superar a separação. Ficam as boas lembranças, as mágoas se vão e só o que é verdadeiramente útil permanece. Mas o que fazer a partir de agora?

Recomeços são necessários, mas nem sempre são fáceis. Com as orientações certas, entretanto, dá para voltar aos trilhos do jeito certo. Acompanhe e descubra como!


  • Maximize o amor-próprio

Apesar de o poeta dizer que “é impossível ser feliz sozinho”, saiba que não é bem assim. Antes de mergulhar em outro relacionamento, é fundamental maximizar a sua dose de amor-próprio.

Querer-se bem, colocar-se em primeiro lugar e saber quais são as suas necessidades e prioridades é indispensável. Seja uma boa companhia para si e será para outros. Ame-se e, eventualmente, será fácil gostar de alguém novamente. Entenda a importância de ser autossuficiente para não cair na armadilha da dependência.


  • Queira uma pessoa de verdade

Nas relações posteriores a um término, especialmente se a decepção tiver sido grande, é comum idealizar a próxima pessoa que estará ao seu lado. A ideia é formada pelas qualidades e pontos que faltaram na relação anterior, enquanto os defeitos que levaram ao fim geram repulsa.

Apesar de o aprendizado ser relevante, cada experiência é única. Por isso, em vez de buscar a perfeição, queira alguém real. Os defeitos, qualidades, forças e limitações do outro podem trazer muita felicidade, desde que saiba como aproveitar essas condições.


  • Viva um dia de cada vez

Depois de encarar a missão de como superar uma separação, é natural não querer passar por outra tão cedo — de preferência, nunca mais, certo? Contudo, não dá para saber ou controlar o futuro.

O destino, as escolhas e a realidade criam conjunturas, muitas vezes, inimagináveis. Ao tentar controlar tudo isso ou ao pensar em excesso, momentos presentes são perdidos, fazendo com que o relacionamento seja condenado ao insucesso.

No lugar disso, viva um dia de cada vez. Reconheça a sua força e aproveite ao máximo o que o novo amor tem a oferecer. Isso trará muito mais felicidade e evitará que você desperdice tempo com o que não pode dirigir.


Nunca será fácil, mas seguindo esses passos, pode ser um pouco mais tranquilo superar uma separação. Apesar da dificuldade, é preciso continuar e perceber que a vida ainda oferece muitas possibilidades! Então, não deixe de pensar em mudar a sua vida ainda hoje.

Gostou do conteúdo? Assine nossa newsletter e receba muitas outras publicações de relacionamentos, bem-estar e comportamento para tornar-se uma pessoa ainda melhor!


Direitos autorais das imagens licenciadas para o site O Segredo: tomsickova / 123RF Imagens – antonioguillem / 123RF Imagens –  zinkevych / 123RF Imagens iakovenko / 123RF Imagens – mimagephotography / 123RF Imagens –  dobledphoto / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.