ColunistasComportamento

Como temos medo de errar!

COMO TEMOS MEDO DE ERRAR

A página está em branco e vamos escrevendo, mas queremos histórias com começo meio e um final na medida. Sem erros, vírgulas, sem precisar de edição. Não é apenas uma história, são muitos contos, e não é como a gente quer.



E nem que o Universo conspire a favor, não é exatamente com o a gente imaginou. Se é que alguém aí está com tempo de planejar muito a vida e listar todos os dias como ela tem que ser. Claro, não somos tão neuróticos assim.

Errar, um tal de verbo transitivo direto, transitivo indireto e intransitivo. Está lá no Google, só para dizer que não é fácil lidar com ele.

Há o medo de dizer que ama, que quer tá junto que precisa do outro e de repente ser rejeitado. Medo de dizer que está à procura de um emprego, de uma chance, que precisa dar um tempo, terminar, que precisa sumir por um tempo.


Medo de não saber de um assunto e se sentir excluído. Medo de ter que corresponder às expectativas dos outros, medo de não agradar. Às vezes vivemos histórias que não são nossas e sentimos receio de não estarmos totalmente acompanhando o enredo.  É um “não gosto, mas vou aceitar”, tenho vergonha de não agradar, não estar à altura.

A verdade é que não queremos errar e muito menos que o outro faça o mesmo, que vacile, que se engane, que nos machuque com seus equívocos. É que temos dificuldade em aceitar os erros dos outros Então, já começa daí a dificuldade em permitir-se o erro.

Errar causa desgaste, desgosto, frustração. É saber pouco, fazer pouco. É ter que refazer e a gente não quer recomeços. E há consequências. São meio chatas. É preciso saber muito de si e aceitar deslizes que cometemos sem intenções.

Mas cá para nós. Nem saímos por aí errando tanto, pedindo tantas desculpas e nem somos tão julgados assim. Era só entender isso. E mais, quem nos julga talvez ainda não saiba lidar com este lado tão humano e que envolve culpas, perdões e um deixa pra lá.


É bom prestar atenção em um detalhe. Se temos tanto receio dos erros, talvez somos daquelas pessoas que não aceita de forma normal o erro dos outros.  Não sabemos lidar com falhas humanas e temos que sair promovendo enganos para aprendermos este tal detalhe.

Ajuste-se a si mesmo! siga a sua verdade!

Artigo Anterior

Como explicar que o que sinto por você é só carinho?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.