O SegredoRelacionamentos

Como ter relacionamentos amorosos e pacíficos – 10 dicas!

ggggg

Este post “Como ter relacionamentos amorosos e pacíficos- 10 Dicas!” vale para todo tipo de relacionamento, entre casais, familiares, amigos, etc.



Relacionamentos não são fáceis. Eles espelham tudo o que pensamos sobre nós mesmos. Quando você teve um dia ruim, as pessoas ao redor parecem difíceis. Quando você não está bem consigo mesmo, seus relacionamentos parecem estar em falta.

Temos pensamentos e sentimentos que podem ser confusos. Os outros também.

Se você já teve uma discussão e depois acabou se perguntando se você estava realmente chateado para precisar discutir, esse post pode te ajudar. Se você já se sentiu desapontado porque alguém não atendeu às suas expectativas, esse post também pode te ajudar.


Espero que, ao aplicar essas idéias, você se sinta confiante, forte, solidária e pacífica em seus relacionamentos.

Dicas Para Relacionamentos Felizes

1. Faça o que você precisa fazer para si mesmo

Todo mundo tem necessidades pessoais, quer seja ir para a academia depois do trabalho, ou passar algum tempo sozinho na manhã de sábado. Se alguém te pedir para fazer alguma coisa, e seu instinto é honrar a sua própria necessidade, faça isso! Isso não quer dizer que você não possa fazer sacrifícios às vezes, mas é importante criar o hábito de cuidar de si mesmo.


Alguém uma vez me disse que as pessoas são como os copos de água. Se não fizermos o que temos que fazer para manter o nosso copo cheio, precisaremos fazer isso com o de outra pessoa, o que deixará ambos pela metade! Preencha o seu próprio copo para que você possa se sentir inteira e completa em seus relacionamentos.


2. Dê às pessoas o benefício da dúvida

É tentador duvidar das pessoas – por exemplo, achando que seu namorado quis te magoar não convidando-a para sair com seus amigos, ou que seu amigo quis fazer você se sentir inferior ostentando dinheiro. As pessoas que se preocupam com você querem que você se sinta feliz, mesmo que às vezes eles fiquem muito envolvidos em seus próprios problemas.


Às vezes, eles podem te magoar. Mas isso não deve acontecer sempre. Isto provavelmente vai acontecer quando eles estiverem sofrendo e não souberem o que fazer com relação a isso. A probabilidade é de que eles vão se sentir mal e pedir desculpas depois. Se você deseja obter boa vontade dos outros, compartilhe isso também, vendo o melhor nas pessoas que você ama. Quando assumimos a melhor parte, muitas vezes atraímos e inspiramos isso.


3. Diante de um problema, olhe para si mesmo em primeiro lugar

Quando você se sente infeliz consigo mesmo, é fácil encontrar algo de errado em um relacionamento. Se você culpar outras pessoas pelo que você está sentindo, a solução estará nelas… e isso não tem lógica. Primeiro porque isso dará a essas pessoas todo o controle. E segundo porque isso, normalmente, não resolve o problema, porque você realmente não estará corrigindo o mal pela raiz.


Da próxima vez que você sentir a necessidade de culpar alguém por seus sentimentos – algo que fizeram ou deveriam ter feito – pergunte-se se há algo mais acontecendo. Você pode obter como resposta, por exemplo, algo que você fez ou deveria ter feito para você. Ao assumir a responsabilidade pelo problema, você terá o poder de criar uma solução!


4. Tenha consciência de projetar

Em psicologia, projeção refere-se a negar suas próprias características e, em seguida, atribuí-las para o mundo exterior ou para outras pessoas. Por exemplo, se você não é um amigo leal e de confiança, você pode presumir que seus amigos também não sejam. É um mecanismo de defesa que lhe permite evitar o desconforto de reconhecer suas fraquezas. Não há maneira mais rápida que essa de colocar um relacionamento em discordância!


Isto traz a necessidade da auto-consciência, e é um trabalho árduo. Reconhecer suas falhas não é divertido, mas se você não o fizer, vai continuar vendo-as em todos ao seu redor! E você vai continuar se magoando! Da próxima vez que você perceber algo negativo em outra pessoa, pergunte a si mesmo se esta característica não faz parte de você. Pode não fazer, mas se fizer, identificá-la pode ajudar a criar paz nesse relacionamento!


5. Escolha suas batalhas

Todo mundo conhece alguém que faz de tudo uma briga. Se você questioná-los sobre algo, você pode esperar por uma discussão! Se você comentar sobre algo que fizeram, você pode esperar por um debate. Mesmo um elogio poderia criar um confronto! Algumas pessoas simplesmente gostam de brigar, talvez para canalizar a negatividade que estão carregando sobre o mundo ou sobre si próprios.


Por um lado, você tem que dizer às pessoas quando há algo incomodando. Essa é a única maneira de resolver os problemas. Mas por outro lado, você não tem que deixar que tudo te incomode. Quando não tiver certeza se precisa questionar ou dar muita atenção a algo, pergunte a si mesmo as seguintes questões:

Isso acontece muitas vezes e me faz sentir mal?

Será que isso realmente importa?

Posso simpatizar com os sentimentos dos outros ao invés de me deter sobre a minha insegurança?



6. Confrontar com compaixão e clareza

Quando você ataca alguém, o seu instinto natural é ficar na defensiva, o que não te leva a lugar algum. Você acaba tendo uma conversa em voz alta, onde duas pessoas fazem o seu melhor para provar que está certo e o outro está errado! É mais provável que ambos tenham suas razões, mas vocês são teimosos demais para chegarem a um acordo!

Se você se aproxima de alguém com compaixão, você abre sua mente e coração. Mostre-lhes que você entende seu ponto de vista, e eles estarão dispostos a ver o seu lado. Isso te dá a chance de expressar suas expectativas com clareza. E quando você mostrar às pessoas o que precisa, no momento certo e da maneira certa, eles estarão mais propensos a te dar isso.



7. Não tenha medo de ser vulnerável

Há todos os tipos de coisas que podem te fazer sentir vulnerável nos relacionamentos: Quando você expressa seus sentimentos para alguém; Quando você é honesto sobre si mesmo ou sobre seu passado; Quando você admite que cometeu um erro… Nem sempre fazemos essas coisas porque queremos manter uma sensação de poder.

O Poder nos permite uma sensação superficial de controle, enquanto que, ser vulnerável, permite-nos uma sensação de autenticidade. Isso é amor: ser o seu verdadeiro eu, e permitir que outra pessoa faça o mesmo, sem deixar que o medo e o julgamento os derrote. É como Jimi Hendrix disse: “Quando o poder do amor, superar o amor pelo poder, o mundo conhecerá a paz.”


8. Pense antes de agir na emoção

Este talvez seja o mais difícil.

Quando você sentir uma emoção forte, tente não usar este sentimento ou fugir dele, procure apenas senti-lo por um tempo. Quando você aprende a observar os seus sentimentos antes de agir sobre eles, você minimiza a negatividade criada, desta maneira: processando, analisando e lidando com os sentimentos antes de colocá-los em outra pessoa, e, assim, você se comunica de uma forma que irá inspirar os outros a permanecerem abertos ao invés de se desligarem.


9. Manter limites

Quando as pessoas se tornam mais próximas, os limites podem ficar confusos. Em um relacionamento sem limites, você permite que a outra pessoa lhe manipule a fazer coisas que você não quer fazer. Você age como se a culpa não fosse sua, ao invés de honrar suas necessidades. Você permite que alguém te ofenda sem dizer-lhe como você se sente a respeito. A melhor maneira de garantir que as pessoas lhe tratem você como você gostaria de ser tratado, é ensiná-los!

Isso significa que você tem que amar e respeitar a si mesmo o suficiente para fazer isso: reconhecer o que você precisa, e falar! A única maneira de realmente ter relacionamentos amorosos e pacíficos, é começar com um relacionamento amoroso e tranquilo consigo mesmo!


10. Desfrutar mais da companhia, do que da aprovação dos outros

Quando você precisa desesperadamente da aprovação de alguém, o seu relacionamento torna-se o tudo o que eles fazem por você – com que frequência eles atacam o seu ego, o quão bem eles te animam quando você esta se sentindo para baixo, como eles suavizam seus sentimentos negativos. Isso é desgastante para a outra pessoa, e cria uma relação desequilibrada.

Se você observar a si mesmo tentando agradar ou obter aprovação de alguém, perceberá que está criando essa necessidade (a menos que você esteja em um relacionamento abusivo, e, nesse caso, eu recomendo que procure ajuda). Ao invés de se concentrar no que você pode obter dessa pessoa, o foco deve ser em se divertirem juntos. Muitas vezes a melhor coisa que você pode fazer por si mesmo e pelos outros, é deixá-los ir, e dar a si mesmo permissão para sorrir.

O que você faz para criar relacionamentos amorosos e pacíficos ?   Comente!

 

____

Fonte: Sobre o Amor

Está sendo desvalorizada (o)?

Artigo Anterior

15 atitudes que te impedem de avançar na vida

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.