Como transformar medo em mudança positiva em nossas vidas?



E, um dia, ele se instala sobre nossas incertezas e começa a dominar nossos pensamentos. O medo.

Um dia, ele chega. Sorrateiro, entra aos poucos em nossa vida. Começa com pequenos sinais: uma enxaqueca, uma indisposição ou uma simples aflição no coração dos mais intuitivos.

E, um dia, ele se instala sobre nossas incertezas e começa a dominar nossos pensamentos. O medo.

Medo de diversas facetas. Medo do futuro, medo da insegurança financeira, medo de não dar conta, medo de não atender às expectativas ou, simplesmente, medo de decepcionar a quem amamos.

O medo parece ser um inimigo oculto a quem tentamos combater, sem muito sucesso. Terapias, remédios e orações exercem um efeito paliativo, mas não o afastam, em definitivo.

E a razão para isso é que desconhecemos a verdadeira natureza do nosso MEDO.

Diz a cabala que o medo é como um véu, que nos impede de acessar a luz do Criador, aquela que nos dá esperança e inspiração para prosperar.

O medo, na verdade, não está no “outro”, a quem infrutiferamente tentamos combater. Pelo contrário, quanto mais entramos na onda de energia daqueles com quem nos confrontamos, ou das dificuldades que se apresentam no dia a dia, mais e mais sucumbimos a ele.

O medo é a reação de nosso próprio pensamento. É a nossa negatividade que se acumula em camadas sobre nosso corpo e alma. A cada pensamento de “não sou capaz”, “não sei” ou “a culpa é dele”, adicionamos mais um alimento ao medo que se instala.

Apenas nossa fé inabalável em nossa capacidade de reverter toda e qualquer situação pode abrir espaço em nossa mente para a entrada da luz, da esperança e da prosperidade.



A partir do momento em que o “inimigo” mora dentro de mim, só eu tenho as forças e a escolha de combatê-lo.

O chefe abusivo ou o familiar colérico passam a ser como testes da minha firme determinação em manter a positividade. Eles são desafios que o plano espiritual nos coloca para que possamos progredir espiritualmente.

E o Criador, o Deus ou o nome que preferir, apenas espera que façamos o nosso melhor para nos dar em troca o destino que merecemos. ELE não espera que possamos vencer sempre, ou manter sempre uma atitude espiritual inabalável nesse mundo caótico em que vivemos. ELE apenas nos quer ver tentar, com todas as nossas forças, progredir e melhorar. Ao invés de reagirmos a cada agressividade, ELE espera que possamos transformar o ataque em energia positiva para seguir adiante. Não entrar na onda negativa, na energia destrutiva.

O chefe abusivo, em vez de alimento ao medo, deve ser combustível para a mudança! Arregace as mangas e busque um novo caminho profissional. O familiar colérico precisa de mais ajuda que você! Ofereça seu silêncio, sua prece.

Não falamos aqui de passividade ou de acumular mágoas. Não! Temos que sempre estabelecer nossos limites. Mas há uma diferença fundamental entre reagir e ser proativo. Reação apenas nos faz entrar na vibração da raiva, do medo, da agressão. Ser proativo é parar e refletir sobre a melhor escolha! O que lhe trará melhores benefícios? Explodir ou buscar uma nova forma de resposta ao seu problema ou seu agressor? O que já foi tentado antes já não se provou errado? Por que continuar a fazer as mesmas coisas, esperando novos resultados? O outro não mudará!

O medo não se instala onde há certezas, onde há atitude. Ele vive nas sombras, não na Luz.

Então façamos que cada dia seja o motivo de uma pequena atitude de mudança. Um plano espiritual.

Faça sua parte e mentalize a mudança que quer para si, com uma certeza inabalável. E veja aos poucos o medo ir se dissipando, após cada atitude de positividade. Mude. E o medo não encontrará abrigo em seu corpo.


Direitos autorais da imagem de capa: wall.alphacoder / 237266 – Sara Kiesling






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.