Complexo de Aristóteles: a tendência de se sentir melhor que os outros

Muitas vezes em nossas vidas, nós nos encontramos com pessoas que sofrem de algo conhecido como “complexo Aristóteles”.

Apesar de não ser reconhecido no campo da psicologia ou da psiquiatria, esse complexo é muito conhecido na cultura popular, e representa aquelas pessoas que sempre acreditam que estão certas, e que suas escolhas, pensamentos e atitudes são sempre melhores do que os de todos ao seu redor.

Os complexos são condições em que diferentes traços de personalidade são manifestados ao mesmo tempo, o que dificulta a capacidade de uma de pessoa de se expressar de forma consistente. Geralmente, as pessoas que sofrem que sofrem de complexos não têm consciência de seus comportamentos, e se chega a perceber, faz sua própria interpretação, que nunca se relaciona com a realidade.

Como surgiu o nome “Complexo de Aristóteles”

Aristóteles foi um dos maiores filósofos que já existiram, e apesar de ter vivido há milhares de anos atrás, sua doutrina até hoje é preservada e usadas na filosofia e ciências humanas e biológicas.

O mestre de Aristóteles foi Platão, outro filósofo muito importante, considerado o pai da metafísica. Os dois tinham um bom relacionamento, Aristóteles era um ótimo aprendiz e Platão tinha grande consideração por ele, mas as coisas começaram a mudar.

Aristóteles começou a trabalhar em sua própria doutrina filosófica, que começou a ganhar notoriedade, e com isso ele se afastou de seu mestre e seus ensinamentos. Platão não se importava com o fato de Aristóteles querer trilhar seu próprio caminho, mas o seu discípulo começou a espalhar que sua abordagem de Platão era infundada.

Essa foi atitude muito questionada pelas pessoas da época, porque mostra ingratidão e arrogância, e com isso Aristóteles ganhou uma reputação negativa.

Inspirados no comportamento de Aristóteles, foi criado o Complexo de Aristóteles para classificar as pessoas egocêntricas e arrogantes, que acham que são melhores que os outros a nível intelectual.

As pessoas com esse complexo se engajam em intermináveis e, algumas vezes inúteis, discussões apenas para mostrarem que estão certas, e que são mais inteligentes do que aqueles ao seu redor. Um de seus principais objetivos é ganhar reconhecimento e admiração por sua inteligência.


Complexo de Aristóteles x comportamento adolescente

O Complexo de Aristóteles é comparado ao comportamento adolescente, porque nessas duas realidades há uma grande necessidade de provar a validade de seus pensamentos. Apesar de para os adultos isso parecer chato e imaturo, é assim que os adolescentes constroem e afirmarem sua identidade.

No entanto, esse comportamento revela uma certa imaturidade, porque o desejo que de validar seus pontos de vista é apenas um sinal de dúvida e insegurança. Essas pessoas querem impor outras formas de ver a realidade porque temem aquilo que está àsua frente.

O Complexo de Aristóteles pode ser considerado uma condição relacionada ao narcisismo, em que a pessoa eleva seu valor apenas para compensar de alguma maneira o seu sentimento interno de insuficiência.

De qualquer maneira, o Complexo de Aristóteles apenas traz consequências negativas para nossas vidas, e precisa ser administrado diariamente.



Deixe seu comentário