ColunistasRelacionamentos

Conexão nenhuma será maior do que a realidade…

Leia ouvindo: Jeremih – Impatient (Audio) ft. Ty Dolla $ign



Eu e ela temos uma conexão única. Brincamos que só pode ter sido conexão de outras vidas, e sinceramente, só pode ser mesmo. Somos incrivelmente parecidas, em tudo. Quando eu penso em mandar mensagem, ela já mandou. Falamos todos os dias, muitas vezes ao dia. Ontem caímos na risada, mesmo morando longe, postamos fotos parecidas em uma rede social. Mas não é sobre a minha conexão com ela que eu quero falar. É sobre a conclusão que chegamos depois de tanto analisar o meu envolvimento com ele.

Sobrava conexão e faltava reciprocidade.

Nessa altura da minha vida a decisão pelo simples e fluído é fundamental. Não vou gastar energia, investir tempo ou me desgastar por algo que eu me sinto conectada, mas não flui, não me soa natural. Aliás, parece até forçado demais. É nessas horas que a gente não entra na briga com a faca. Murros? Jamais. É nessas horas que a gente aprende a deixar para lá aquilo que no fundo a gente sabe que talvez não queira vir pra cá.


Sobrava conexão, mas faltava vontade.

Querer, eis um fator importante. O outro tem que querer como a gente. Não é mais nem menos, é o ideal para te trazer equilíbrio e não desgaste emocional. O outro precisa querer o mesmo que a gente. O outro precisa querer ir além da química ou conexão.

Não adianta acreditar apenas no encaixe, é preciso rotina. Ou melhor, é preciso conviver para ver se é isso mesmo. Nos apaixonamos mais pela ideia do encaixe do que pela pessoa em si. Quantas frustrações você coleciona sobre encaixe? Garanto que muitas. É frustrante lá no final, chegar à conclusão que não era tão “encaixe” assim.

Ele sabe que encaixa, eu sei que encaixa, agora falta todo o resto. A conexão toda se perde no meio do caminho. Está vendo como falta? Abraçamos a ilusão com força e num fiapo de esperanças amarramos as expectativas. Óbvio que vai dar merda! Não preciso escrever um parágrafo enorme sobre consequências, certo?


Acho que nessas horas o romantismo atrapalha. Acho que nessas horas acreditar em tudo aquilo que vemos à primeira vista também. Aliás, tudo à primeira vista pode ser bonito ou assustador demais. Outras vistas são necessárias, melhor do que tirar conclusões precipitadas.

Conexão nenhuma será maior do que a realidade dando as caras, viu?

Só quero andar do lado de quem quer andar comigo no momento do agora…

Artigo Anterior

O aniversário do vovô…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.