Comportamento

Conheça a história do idoso de 103 anos que trabalha em supermercado de MG!

Foto: Reprodução
Capa facebook Conheca a historia do idoso de 104 anos que trabalha em supermercado de MG

Com muita força e energia, o idoso é sinônimo de dedicação e exemplo para muitas pessoas que querem chegar à sua idade.

A idade pode ser empecilho para uns, mas sinônimo de força para outros. Quando o trabalho é uma fonte de alegria, não há motivos para parar, pois é isso que os mantém vivos. Histórias surpreendentes são contadas todos os dias, e essa é mais uma!

Ao contrário de muitas pessoas que desejam se aposentar logo, José Bernardo da Silva, de 103 anos, acorda todos os dias às 6 horas da manhã para trabalhar em um supermercado de Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais.

Prestes a completar 104 anos, o senhor, que nasceu em 1918, em Cachoeira de Minas, provavelmente é o trabalhador mais velho do Brasil com carteira assinada, e serve de inspiração pela força e determinação em manter seu trabalho. Ele se tornou popular a partir de uma entrevista ao Terra do Mandu. 

Conhecido como “Vô Bernardo”, o senhor de 103 anos levanta cedo, prepara o seu cafezinho e espera o horário para ir trabalhar. Quando chega ao supermercado, “Vô Bernardo” coloca um casaco personalizado da empresa e só então começa suas tarefas, que incluem juntar carrinhos e cestinhas e colocá-los no lugar certo.

Imagem 1 Conheca a historia do idoso de 104 anos que trabalha em supermercado de MG

Direitos autorais: Reprodução Youtube / Terra do Mandu

O idoso foi contratado no dia 6 de maio de 2019, pelo sócio da empresa, Carlos Magno Fonseca, que o conheceu por meio de seu seu irmão, que o encontrou várias vezes trabalhando em diferentes lugares como servente de pedreiro e varredor de ruas. Assim resolveram convidar o senhor para trabalhar no supermercado, pois acreditam em seu potencial.

Imagem 2 Conheca a historia do idoso de 104 anos que trabalha em supermercado de MG

Direitos autorais: Reprodução Youtube / Terra do Mandu

Trajetória de José Bernardo

O senhor começou a trabalhar com a mãe ainda criança, aos 10 anos. Ele a ajudava a retirar o leite da vaca para fazer queijo, depois começou a trabalhar na roça com seus tios, apanhando café. Por causa do pouco tempo para se dedicar aos estudos, aprendeu apenas a ler e a escrever o próprio nome. Desse jeito, com muito trabalho e esforço, foi aprimorando seu trabalho e salário, mas sempre ganhou pouco.

“Vô Bernardo” é viúvo e teve 13 filhos, dos quais sete já faleceram.

Seu primeiro emprego formal foi em 1970, na Sociedade Brasileira de Eletricidade (SBE), puxando fios no mato e montando torres. Ele conta durante a entrevista que na SBE fez o serviço de São Paulo até Araguari, em Minas Gerais, e depois que o trabalho acabou, voltou para sua cidade.

Mesmo depois de tanto tempo, ele continua trabalhando e levando o sustento para casa, só que com o conforto de um supermercado.

Imagem 3 Conheca a historia do idoso de 104 anos que trabalha em supermercado de MG

Direitos autorais: Reprodução Youtube / Terra do Mandu

Para ele, o trabalho é o que tem de mais importante, até porque precisa do dinheiro para sobreviver, comprar seu remédio, roupas, alimentar-se, bem como complementar sua aposentadoria. No vídeo para o Terra do Mandu, ele agradece por ter saúde em sua idade, pois isso lhe permite continuar trabalhando.

José Bernardo se sente muito feliz no meio dos colegas de trabalho e se diverte bastante durante o expediente. Quando ele chega em casa, fica ainda mais feliz por saber que está trabalhando e ganhando seu dinheiro para sustentar a família, e ainda fala que, quando não puder trabalhar mais, não sabe o que fará, já que tem de pagar aluguel, luz, água etc., e o valor de sua aposentadoria é pouco.

Com a idade avançada, “Vô Bernardo” nunca reclamou de trabalhar e esbanja saúde e determinação. Durante a atividade, mesmo quando não há carrinhos e cestas para arrumar, o senhor não fica parado, sempre arranja o que fazer, como varrer a calçada e organizar as prateleiras do supermercado.

Carlos Magno Fonseca, o sócio da empresa, diz que se deixar o idoso não tira férias, de tanto que gosta de trabalhar. E completa dizendo que não tem limitações, trabalha melhor que muitos jovens.

Nos comentários da reportagem, várias pessoas parabenizam a força que o senhor tem: “Que exemplo de vida! Deus assim o preserve”, escreve alguém.

0 %