Pessoas inspiradorasSuperação

Conheça a primeira Brasileira com síndrome de down a se formar em fisioterapia

conheça a primeira brasileira

Luana Dallacorte de Moura fez história ao se tornar a primeira brasileira com síndrome de Down a se formar em Fisioterapia. A jovem de 24 anos concluiu o curso no início de 2019 pela Faculdade CNEC e está cheia de planos para o futuro.



Durante o período do curso, foram muitos obstáculos a serem superados, especialmente por sua condição, mas que venceu todos eles com força de vontade e muita dedicação!

“Meu objetivo era passar com dignidade. Sou exigente comigo mesma e, de um modo geral, não olho para os meus limites. Meu pai é testemunha, fechava a porta do meu quarto para estudar”, disse Luana.

Luana conta que a família foi essencial para sua conquista, e que o apoio e segurança que recebe dos pais lhe servem de inspiração para seguir em frente. “Sou uma vencedora igual a minha mãe. Sigo de cabeça erguida e não tive medo”.


Sobre a escolha da Fisioterapia, a jovem conta que optou pelo curso pela identificação que sente com os pacientes:

“Escolhi a fisioterapia porque amo as crianças e idosos, e me identifico muito com cadeirantes, pessoas com síndromes, autistas e percebo que tenho a missão de tratar a saúde de todas as pessoas de uma maneira global”.

Já formada, Luana quer mudar o tabu que existe com pacientes especiais, pretende manter um diálogo honesto e correto com essas famílias.

Ela pensa em atuar na teoria e prática da “Gameterapia”, um tipo de tratamento que usa videogames em sessões fisioterapêuticas, ortopédicas e neurológicas, promovendo diversão e acessibilidade para os pacientes e aliviando, de certa maneira, os tratamentos que podem ser exaustivos.


Luana começou a estudar a Gameterapia logo cedo para realizar o seu TCC, que teve como tema “O tratamento de gameterapia nos portadores de paralisia cerebral”.

“Meu trabalho de conclusão de curso focou no tratamento dos meus futuros pacientes”, disse a jovem, que desde cedo se mostra dedicada à profissão. Seu trabalho foi muito bem aceito pela banca pela inovação proposta.

conheça a primeira brasileira

Luana entende que as pessoas que possuem uma dificuldade de locomoção, em ordem de melhora, precisam mudar alguns conceitos já formados em suas próprias mentes, e acredita que exercitar o cérebro com jogos pode ser uma grande maneira de estimular essas mudanças. Também acrescenta que muitos pacientes são limitados pelo medo, e que a “gameterapia” pode potencializar as terapias físicas de pessoas com deficiência física.


Que história maravilhosa!

Luana certamente será fisioterapeuta muito competente e dedicada aos pacientes, fazendo com que se sintam melhor não apenas a nível físico, mas também emocional.

Um grande exemplo de superação e dedicação!

Histórias como essas nos fazem perceber que os nossos limites são aqueles que impomos a nós mesmos. Desejamos todo o sucesso do mundo à Luana nessa nova fase.


Gostou da história? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais!


Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: Reprodução / Marcos Demeneghi


Você é uma pessoa que odeia abraço? a ciência pode explicar o motivo!

Artigo Anterior

Adotar um gato prolonga a vida: eles combatem a depressão e fazem bem ao coração!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.