Conheça a lenda budista tailandesa sobre gatos

4min. de leitura

Os gatos são animais muito importantes para o budismo, filosofia de vida guiada pelos ensinamentos de Buda. Nesta doutrina, os gatos são uma grande representação da espiritualidade e nos transmitem sentimentos de calma e harmonia em nossas vidas. Por isso, são frequentemente associados à sabedoria e ao autoconhecimento.



Como esses animais são muito associados a sentimentos positivos e consciência elevada, principalmente na Ásia, é muito comum vê-los em santuários, até mesmo descansados em estátuas dedicadas a Buda.

A conexão profunda e verdadeira que podemos estabelecer com os gatos inspirou diversos monges budistas a compartilharem conhecimentos sobre o poder de cura desse animal.


Conheça a lenda budista tailandesa sobre gatos

É importante esclarecer, de antemão, que o budismo é uma filosofia muito flexível em suas abordagens, apesar de a autoridade religiosa se basear em textos sagrados. A lenda budista que apresentaremos é baseada no budismo Theravada, a mais antiga escola budista.


No livro “Poemas do Gato” ou “Tamra Maew” existe uma história que conta que, quando uma pessoa que atingia os mais altos níveis de espiritualidade falecia, sua alma se unia ao corpo de um gato. Dessa maneira, as almas das pessoas sabiam que no final, entrariam em um plano mais iluminado.

Motivado por essa crença, o povo tailandês daquela época tinha outra tradição, enterrava seus parentes falecidos em uma cripta ao lado de um gato vivo. A cripta possuía uma espécie de “buraco”, através do qual o gato podia sair. Quando o gato finalmente o fazia, as pessoas acreditavam que a alma de seu ente querido já estava conectada ao animal, e que estava sendo preparada para uma ascensão.


A relação entre os gatos e a espiritualidade

A ordem budista Fo Guang Shan acredita que os gatos são como pessoas que já alcançaram a iluminação.


Isso porque esses animais são completamente livres, fazem o que querem, quando sentem vontade e não se preocupam em agradar ninguém além de si mesmos. Eles também não são dominados por sentimentos de ego; são muito leais e companheiros.

Por mais que não demonstrem seus sentimentos de maneiras tão abertas, como cães, por exemplo, são incrivelmente profundos. Apenas as pessoas que se permitem aprofundar seu interior, com respeito e dedicação, podem desfrutar de seu amor incondicional.

Não precisamos de muitas razões para amar nossos gatos, esse sentimento se constrói naturalmente, eles se tornam grandes amigos e companheiros. Muitas vezes nos remetem a grandes reis, como nos mostram as lendas budistas, e nos alegramos por poder conviver com animais tão evoluídos e sábios.

Os momentos com nossos gatos são inesquecíveis e sempre estarão presentes em nossos corações, independentemente dos caminhos que a vida nos levar.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: lithian / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.