4min. de leitura

Conheça-me, não me rotule!

Ser bonita, inteligente e independente não me faz uma pessoa vulnerável e objeto de desejo.


Ter sorriso largo e brilho nos olhos, autenticidade, ter amigos, e um jeito único de ser, não significa dizer que dou ousadia, que sou alvo fácil de cortesias e que sou leviana e que uso disto para crescer na vida.

Usar saias, shorts, vestidos, salto alto, blusa de alça, decotes e fendas não me tornam uma mulher vulgar! Não é uma calça jeans e um tênis que definirá quem eu sou, mesmo sabendo que também os uso, quando estou a fim.

Trabalhar, ter opinião própria e me sustentar não significa que eu vá faltar com respeito com quem eu amar, não afirma que vou competir com você o seu espaço de trabalho, não significa que vou ouvir “cantadas” toda hora e que não saberei me posicionar, se alguém porventura ultrapassar seus limites!


Ser intensa, falar o que pensa não determina que queira leva-lo ao altar, casar contigo e ter filhos, só porque desejo ter sua companhia e tê-lo por inteiro ao meu lado.

Querer andar de mãos dadas, colocar a cabeça num ombro, ver um filme juntos e até mesmo passar uma noite ou algumas juntos, quem não quer?


Você certamente me procurou por isto. Todo mundo deseja companhia. Por que tenho mesmo que ser diferente e querer viver sozinha?

Não me rotule, conheça-me! Estou lhe dando oportunidade para isto.

Quem disse que por trás de uma mulher “forte”, não existe um lado frágil e que deseja colo?

Quem disse que por trás desse sorriso largo, essa mulher não chora? Quem disse que por trás desse andar firme e olhar seguro e mulher falante, não existe alguém que só deseja o seu colo, abraço e o seu silêncio ao meu lado?

Eu não tenho culpa de ter nascido especial e de ser, não somente um rostinho bonito, ser também uma mulher autêntica e que escolheu ser leve, simples e feliz! Inteligente, sim, e com muitos dotes!

Experimente conhecer os meus mistérios, por trás de uma executiva, bem-sucedida, pode existir alguém que borda e cozinha, sabia?

Permita não viver para uma sociedade sensacionalista, machista e que julga pela aparência.

Decida, conhecer uma pessoa de verdade e ache-se capaz de tê-la!

Não conclua precipitadamente quem eu sou! Experimente saber, de fato, quem eu sou. Até os mais bravos dos bichos, são dóceis quando querem ser.

____________

Direitos autorais da imagem de caoa: racorn / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.