Conheça os 3 pilares da gratidão e conecte-se à energia positiva do universo…



Ser uma pessoa grata é parte fundamental no caminho para se alcançar a verdadeira felicidade, aquela que nos faz sentir leves e plenos, com o pensamento de que “o universo está a nosso favor”.

Isso porque a gratidão nos conecta com a energia divina criadora, e com todos os seres que estão na mesma sintonia, fazendo com que nossa vibração positiva nos conduza à saúde, à paz, à prosperidade e ao amor.

Tornar-se verdadeiramente grato passa por 3 pilares: perceber, lembrar e declarar/retribuir. Esses são os estágios para que alcancemos a gratidão em sua plenitude, ligando-nos à felicidade, que é o sentimento predominante do agradecido.

Contudo, para alcançar esse estado de “salvação”, é necessário que a gratidão seja praticada profundamente dentro do nosso coração, a ponto do sentimento ser exteriorizado e materializado, verdadeiramente.

Sim, a gratidão verdadeira não é apenas o sentimento de “sou grato”, mas aquele que precisa ser colocado em prática, como uma retribuição ao universo por tudo o que se recebe para viver. Quer saber mais sobre os pilares da gratidão? Continue a leitura!


Primeiro pilar: perceber

Na Bíblia (Evangelho de Lucas), há uma passagem que é considerada um dos melhores ensinamentos sobre gratidão entre os cristãos. Ela fala sobre a caminhada de Jesus por um lugar onde os leprosos viviam isolados, já sem fé ou esperança na vida.

De fato, ninguém passava por ali, pois quem entrasse em contato com os doentes também seria considerado impuro e contaminado. Jesus, entretanto, não somente vai ao encontro deles, como promove a cura de 10 leprosos.

Mesmo com tamanho milagre, somente um deles volta para agradecer a Ele — que se impressiona com o fato de apenas um dos doentes curados sentir a gratidão tão plenamente e se lembrar de voltar para expressar seu contentamento a quem o curou.

Na verdade, diz ele: somente o agradecido conquistou a cura definitiva, pois se conectou ao seu criador, por meio da gratidão.

Os demais tiveram a “cura” do corpo, mas não do espírito, pois não houve uma mudança de pensamento e comportamento.

Diz um ditado francês que a “gratidão é a memória do coração”. Essa passagem bíblica exemplifica tal pensamento e, também, sinaliza os 3 pilares da gratidão.

Para começar, somente pode ser considerado grato quem percebe, em seu coração, a graça recebida. Trata-se de um movimento muito sutil, que requer bastante sensibilidade. É bem mais fácil (e comum) reclamarmos ou lamuriarmos pelo que nos “falta”.

Se uma das principais características de uma pessoa verdadeiramente grata é a humildade de perceber as bênçãos que recebe, a ingratidão é marcada pelo contrário, ou seja, o ato de ignorar o que se tem ou alcança.

E o mais interessante é que tudo vira um grande círculo vicioso: quanto mais se reclama, menos se conecta com a energia criadora do universo e menos há motivos para agradecer.

Por outro lado, quanto mais se percebe algo a agradecer — mesmo simples fatos, como enxergar ou ter uma cama quente para dormir —, mais se liga a Deus e mais situações positivas surgem para fazer brotar a gratidão no coração.


Segundo pilar: lembrar

Já se falou em outro artigo que o catalisador para uma vida com gratidão é simples: lembrar-se de que sempre há algo para agradecer! Perceber não significa, necessariamente, lembrar.

Podemos ter uma percepção de um cuidado ou algo de bom que foi feito por nós e, mesmo assim, “arquivar” imediatamente e deixar de lado. Portanto, a lembrança de coisas boas é essencial para ativar nosso estado de amor, alegria e constante gratidão por tudo o que recebemos do universo.



Precisamos manter a chama da gratidão acesa em nosso interior, fazendo um exercício diário para nos lembrarmos sempre dos pequenos milagres que acontecem em nossas vidas.

Temos a “memória fresca” para muitos sentimentos negativos, como mágoas, ressentimentos e ódio, sendo comum ficarmos remoendo-os (ou relembrando-os) durante anos.

Por que, então, não alterar nossa vida, “remoendo” sentimentos de amor e gratidão por alguém ou alguma situação que nos foi apresentada? Quando foi a última vez que se lembrou de uma pessoa que fez algo de bom para você?

Seja como aquele único leproso que, após ser curado, percebeu e se lembrou de agradecer a Jesus por ter salvado sua vida.


Terceiro pilar: retribuir

Agradecer é retribuir ou declarar o que nos foi oferecido de bom, mesmo que em pensamento. Contudo, materializar a nossa gratidão por meio de palavras e ações é fundamental para fechar o ciclo.

Sem expressar esse sentimento, não somos capazes de nos conectar à energia universal que liga todos os seres — que até mesmo a física quântica já provou existir.

Declarar nossa gratidão não significa apenas manifestar o sentimento, mas também nos reconciliarmos com Deus, já que é Ele quem nos fornece tudo o que recebemos.

Se queremos mudar nosso destino, portanto, devemos nos ligar a Ele, por meio da gratidão, mesmo que por pequenas coisas.

Esse último ponto é muito importante para se refletir, pois a ausência da retribuição pode nos fazer cair, facilmente, na ingratidão. Percebemos, lembramos e esquecemos.  Como falamos, troquemos o tempo que gastamos criticando e julgando os outros por reconhecimento e gratidão. Teremos muito mais a ganhar, com certeza.

O leproso volta, proclamando em alta voz. Ele não apenas percebe e lembra, mas declara isso de forma que todos reconheçam que alguma coisa prodigiosa acontecerá entre eles. Ele volta “dando glória a Deus”. Ele testemunha a sua cura em “alta voz”.


Colocando em prática

Também já está comprovado que, quanto mais materializarmos a nossa gratidão, maior será o nosso próprio nível de felicidade.

Uma pesquisa feita recentemente com voluntários nos Estados Unidos mostrou que pensar em agradecer a alguém eleva nosso nível de satisfação pessoal entre 2% e 4%. Já ao retribuirmos, em ação, o que sentimentos, aumentamos nossa felicidade em 19%.

Quando agradecemos, mais do que sentir alegria, há um fortalecimento interior. É como uma blindagem contra sentimentos negativos que possam surgir, mesmo em reações adversas, que causariam dor e sofrimento.

Ao se conectar com a energia positiva do universo por meio da gratidão, você percebe que é parte de algo muito maior e que é capaz de realizar maravilhas nesse mundo!

Desafie-se e estabeleça os pilares da gratidão — perceber, lembrar e declarar — por tudo o que acontecer em sua vida, durante uma semana. Você verá quantas coisas boas e inesperadas ocorrerão a partir daí e quanta ingratidão havia na sua rotina!

E ao notar que você recebe muito mais do que o necessário, um sentimento de amor e perdão próprios também invadirá seu coração, tornando-o pronto para amar e sentir a compaixão genuína pelo próximo.


Gostou de saber mais sobre os pilares da gratidão? Siga-nos nas redes sociais (Facebook, Youtube, Instagram e Twitter) para ficar por dentro desse e de outros assuntos!






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.