publicidade

Conhece-te a ti mesmo! – eis a chave para tuas libertações…

Quem és? Quem estás? Um antigo filósofo já asseverou: “Conhece-te a ti mesmo”.

Foste criado para ser um espírito ÚNICO e pela incompreensão se DIVIDIU em vários corpos.



Foste forjado no fogo do amor e através dele te tornaste a manifestação da criação suprema de Deus, mas na ignorância de quem és, esqueceste tua origem, relutando incessantemente a amar e reconhecer o Ser Infinito que partilhas dentro do teu ser.

Recebeste a eternidade, mas sem valorizá-la repartiu o tempo em ciclos finitos que denominaste de TEMPO.

Recebeste o Universo a desdobrar-se diante de ti em miríades infinitas de galáxias e sóis, mas a cegueira circunscreveu teus passos num pequeno reduto que julgas o mais expressivo orbe do teu sistema solar, chamado TERRA.

Para que jamais te sentisses sozinho, enquanto mergulhado nos mares da vida, a magnânima Providência te confiaste uma sombra inseparável e a colocou sob teus pés, mas mesmo olhando para baixo, raramente elevando os olhos ao alto em gratidão, maldizes a estrada que te foste confiada.


Surpreendeste tua consciência com as descobertas da imensidão do planeta chamado CORPO HUMANO, mas ainda repudias a existência, definindo tamanha complexidade como obra do acaso.

Negaste a lógica da simplicidade criando razões para a complexidade, e nisto, avaliaste injusto os processos naturais que transcorrem no fluxo da evolução.


Quem és? Quem estás? Um antigo filósofo já asseverou: “Conhece-te a ti mesmo”.

Eis a chave para tuas libertações, pois grafado na humanidade tais palavras ainda ecoam: “…e a verdade te libertarás”

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.