Notícias

Consumo de vinho tinto tem ação protetora contra Covid, diz estudo

Consumo de vinho tinto tem acao protetora contra Covid diz estudo

Um estudo feito por pesquisadores do Hospital Shenzhen Kangning, na China, mostra evidências de que o consumo regular de vinho tinto pode proteger o organismo contra a infecção do novo coronavírus. Pessoas que bebem cerveja e cidra, por outro lado, têm aproximadamente 28% mais chance de serem infectadas.

Os cientistas analisaram informações de 473.957 pessoas registradas no banco de dados britânico UK Biobank. Mais de 16.559 haviam testado positivo para a Covid-19.

As pessoas que bebem mais de cinco taças de vinho tinto por semana tiveram um risco 17% menor de pegar o vírus em comparação aos que não bebiam. Entre as que consumiam de uma a quatro taças de vinho branco por semana, o risco foi reduzido em 8%.

A proteção foi relacionada ao alto teor de polifenóis presente na bebida. Os pesquisadores explicam que a substância pode inibir o efeito de vírus causadores de gripes e infecções relacionadas ao trato respiratório, por exemplo.

Consumo de cerveja

A análise mostrou também que o consumo de cerveja ou cidra, independentemente da quantidade ou frequência, aumenta o risco de infecção em 28% comparado às pessoas que não bebem.

“O consumo de cerveja e cidra não é recomendado durante as epidemias. As orientações de saúde pública devem se concentrar na redução do risco de Covid-19, defendendo hábitos de vida saudáveis e políticas preferenciais entre os consumidores de cerveja e cidra”, concluíram os pesquisadores.

Os dados mostraram também que o consumo exagerado de bebidas alcóolicas, acima das diretrizes, eleva o risco da Covid-19. Entre os que dobraram o consumo semanal estabelecido como aceitável, o risco de infecção foi 12% maior.

0 %