Comportamento

“Continua dando festa, que eu te vejo no plantão”, desabafa médica em redes sociais

capacontinua dando festa que eu te vejo no plantão desabafa médica em redes sociais

A publicação de Thamine alcançou grande número de pessoas e evidenciou sua mensagem de conscientização.



A vida nesta pandemia não tem sido fácil para nenhum de nós. Tivemos de fazer drásticas adaptações em nosso modo de vida e nos contentar com menos interação social e momentos especiais com quem amamos, além de potencializar o cuidado com a saúde e adotar medidas de proteção que, no ano anterior, nem sequer passavam pelas nossas cabeças.

No entanto, em nosso meio, existem aquelas pessoas com mais risco, como os profissionais de saúde, que trabalham diretamente com pessoas infectadas e, em muitos casos, convivem com o vírus em seu organismo.

Para essas pessoas, o isolamento social é muito difícil de ser cumprido e elas podem até mesmo optar por se afastar de suas famílias para não expô-las a essa realidade.


A dedicação dos profissionais de saúde tem sido intensa nos últimos meses, e eles têm cumprido sua missão de salvar vidas, mesmo nas circunstâncias mais difíceis. Por isso, quando se deparam com pessoas que ignoram as orientações de órgãos de saúde, colocando a própria vida e a de outros em perigo, podem se chatear e dar “puxões de orelha” em todos.

A médica Thamine Mesquita viralizou nas redes sociais ao publicar uma foto com legenda séria dedicada a todos que não cumprem a quarentena.

Em seu perfil, no Instagram, a jovem, que trabalha no Centro de Atenção Integral em Saúde (Cais) de Campinas, em Goiânia (GO), publicou uma imagem em que fazia o número “3” com os dedos, representando a quantidade de pacientes internados com o vírus em apenas três horas. Na legenda, ela escreveu um desabafo de conscientização: “Continue fazendo festa, que eu te vejo aqui no plantão”.

2continua dando festa que eu te vejo no plantão desabafa médica em redes sociais

Direitos autorais: reprodução G1.


A publicação viralizou e sua visibilidade permitiu à mensagem da médica ser melhor ouvida sobre a realidade que estava enfrentando em junho, em seu local de trabalho. Entrevistada pelo G1, Thamine disse que a situação estava “feia” e que aquele não era o momento para fazer festa e esquecer da pandemia, que está tirando tantas vidas.

A médica acrescentou que os profissionais de saúde sentem-se frustrados por não contar com o apoio da população, que os chama de “heróis”, e que é ruim ver pessoas sem máscara nas ruas, como se tudo estivesse normal.

Suas palavras continuam tendo muito valor seis meses depois, quando as vítimas de covid-19 no Brasil já ultrapassam a marca de 193 mil.

Que todos nós nos conscientizemos de que a pandemia não acabou e que, ao não respeitar o isolamento social, estamos colocando diversas vidas em risco. Se trabalharmos juntos, superaremos esta crise o quanto antes.


Compartilhe o texto com os amigos através das redes sociais!

Legalização do aborto na Argentina é aprovada pelo senado do país

Artigo Anterior

Vacinado nos EUA, brasileiro que teve covid diz: “Queria que minha família tivesse essa oportunidade!”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.