4min. de leitura

Contra vício por tecnologia: conselheira é a nova solução!

Em um país que possui mais celulares ativos do que habitantes, as pessoas deixaram de reparar no mais importante: umas nas outras.


São Paulo, outubro de 2017 – Na era da tecnologia o número de pessoas conectadas à internet aumenta a cada ano, ainda mais quando se trata do Brasil. Segundo um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2015 o país bateu a marca de 100 milhões de usuários com acesso à internet. Um exemplo claro desse crescimento são as redes sociais que estão cada vez mais inseridas no dia a dia dos cidadãos, seja para lazer ou trabalho.

O mundo digital vem numa crescente constante, dos computadores e notebooks para os smartphones, que trouxeram ainda mais mobilidade e – consequentemente – a possibilidade de passar mais tempo nas redes sociais.

Segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Pittsburgh, pessoas que ficam mais de duas horas conectadas ao ambiente cibernético têm o dobro de chances de desenvolver isolamento social, por ser um espaço mais confortável e não precisar encarar seus problemas. Ao mesmo tempo, aumenta a sensação de exclusão, fazendo com que se sintam sozinhas, o que gera ansiedade, depressão e problemas de baixa estima.


Com essa mudança do plano real para o digital, as pessoas estão perdendo – cada vez mais – a prática em se “relacionar socialmente”, sentindo-se mais solitárias e desamparadas.

Assim como todas as áreas se desenvolvem para atender as necessidades da população, Renata Cruz, A Conselheira, enxergou nesse contexto um nicho promissor para atuar.


“Vejo muitas pessoas precisando de ajuda, de um ombro amigo para compartilhar as suas angústias ou, até mesmo, as conquistas”, destaca. “Como os brasileiros estão cada vez mais conectados, estão perdendo a afinidade com pessoas importantes em suas vidas e recorrendo a uma nova alternativa para a inclusão novamente no mundo real. É nessa hora que eu entro como personal friend”, explica.

Licenciada em Direito, com formação em Coaching e Desenvolvimento Pessoal, Renata faz um atendimento dedicado e sigiloso, a fim de entender a necessidade do seu cliente e aconselhá-lo da melhor forma. O encontro é agendado em local público – mas que dê para conversar tranquilamente – e dura, em torno de 1 hora. “Durante esse período, abordamos os assuntos de maior necessidade do meu cliente, é ele quem conduz o diálogo.

Eu o escuto e aconselho nos momentos oportunos, o deixando sempre a vontade e fazendo com que se sinta de fato amparado por uma amiga”, finaliza a personal friend que atua na área há 20 anos.   

A Conselheira já atendeu inúmeras pessoas durante a sua trajetória, com os mais diversos dilemas, tendo experiência em aconselhamentos de problemas familiares, afetivos, dentre outros dos quais causam desconforto quando conversado com alguém próximo, sendo a amiga de aluguel a melhor opção nessas horas.

___________

Direitos autorais da imagem de capa: loganban / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.