publicidade

Crenças limitadoras e crenças impulsionadoras – sua vida acontece hoje, agora e dentro de sua mente!

Crenças Limitadoras e Crenças Impulsionadoras:

Do mesmo modo que aprendemos as controlamos nossas mãos,  podemos controlar nossas mentes. Ou você controla sua mente  ou ela controlará sua vida!



Por mais que a gente se esforce, por mais que vigie os pensamentos e reações emocionais diante de determinadas circunstâncias, ainda assim temos que manter a rédea da consciência sempre em estado de alerta, como se fosse uma extensão de nossas mãos.  Quantas e quantas vezes perdemos as rédeas do que pensamos e do que sentimos. Caímos nas mesmas armadilhas  para as quais fomos treinados desde que começamos a ouvir o que diziam as pessoas que tentavam nos ensinar como é a vida (DURA)?

As informações armazenadas passaram a ter peso de verdade. Refazer,  quebrar e modificar pode ser o mesmo que desqualificar os ensinamentos de nossos pais, avós, professores e outras pessoas que consideramos como fonte de ensinamentos e honestidade.  Todo rompimento de cordão é um processo de renascer para uma experiência desconhecida e sem garantia de sucesso, certo?

Melhor ficar no que já conhecemos do que aventurar-se ao desconhecido. Melhor ficar na caverna do que sair e se expor a todas as feras e sombras que habitam lá fora. Assim relata o mito da caverna de Platão, em que as pessoas preferem acreditar no que já conhecem e tomaram como verdade, do que fazer algo diferente e se arriscar e aventurar aos resultados não conhecidos ou aceitos.


Aprendemos que a vida acontece lá fora, que sempre foi assim, que estamos destinados a lutar e sofrer para sermos dignos de riqueza, de amor, de sucesso de valor e reconhecimento.

Ninguém – em quem confiamos –  disse que os resultados são gerados dentro de nós. Até lemos e “aprendemos”  algo, mas logo esquecemos e voltamos a agir do mesmo modo sabotador. Voltamos ao grupo da caverna em silêncio, por medo de ir além das sombras conhecidas.

Por que fazemos mais do errado? Por que concordamos em fazer o certo e logo esquecemos de praticar o que nos propomos e voltamos à primeira casa ou talvez segunda casa do jogo,  e lá ficamos reclamando que nada mudou?



Nossas justificativas são validadas por nós mesmos:

  • eu tentei,
  • eu fiz por um tempo, mas não deu resultado,
  • eu comecei, mas depois esqueci,
  • eu não tenho tempo,
  • vou fazer quando mude de casa,
  • vou começar semana que vem,
  • preciso resolver meus problemas antes,
  • hoje não estou com cabeça,
  • tenho outras prioridades,
  • preciso estudar mais sobre o assunto,
  • não acredito em livro de auto ajuda,
  • estou me esforçando para mudar,
  • só por milagre,
  • isso não funciona,
  • bobagem, só para vender livros,
  • depois eu faço…

Se você está concordando com tudo, pula fora da zona de conforto! Despertar AGORA! Não é culpa de seus pais, nem de seus avós.  Eles fizeram o que sabiam, ensinaram o que aprenderam.

Sua vida acontece hoje, agora e dentro de sua mente!

E do mesmo modo que você coordena suas pernas, olhos, braços, mãos e outros membros e atividades de ação e reação, você pode suprir e controlar a qualidade e a funcionalidade da mente, pensamento, emoção, ação e resultado.

Isso pode te assustar um pouco, vai indicar que o único responsável por não ter conseguido o que deseja seja a mesma pessoa que você vê no espelho.

Não poder mais culpar alguém – “mas se eles que ensinaram tudo que eu sei”! Não poderá culpar as circunstâncias da vida que criam sistemas de justificativas válidas – #sóquenão – tipo: não tive as mesmas chances de fulano, se eu tivesse nascido no país tal,  se eu tivesse podido estudar, agora não consigo mudar mais, etc.

Vou te dizer que você teve SIM todas as oportunidades de fazer de sua vida algo grandioso, do tamanho que imaginou, do jeito que desejou, mas o modo como convalidou suas crenças limitantes, te impediu de chegar aonde queria. Foi aceitando os resultados como o máximo que poderia alcançar devido suas qualidades ou capacidades.

Escutei de vários clientes frases, tipo:

__ “E como pode ser que eu tenha estudado tanto…”

__  “Eu tenho mais conhecimentos que um cara que nem o primário fez, mas ele ficou milionário…”

__  “Dá uma raiva dessa gente ignorante e analfabeta que fica rica”

CALA BOCA MENTE! CANCELA! ANULA! REPROGRAMAR!


Crenças Negativas Sobre a Riqueza

A maioria das pessoas não controla o que pensa de negativo e “pobre” sobre o dinheiro e prosperidade.  Isso explica porque apenas uma pequena parcela da população consegue ter uma vida abundante no setor das finanças. Sendo uma área de mobilidade que engrena com todas as outras: amor, saúde, trabalho,  família, amigos, espiritualidade, sociedade e  lazer – a não circulação acaba estagnando ou prejudicando as outras.


Aprendemos tantas crenças bloqueadoras sobre ser rico!

Só de ouvir ou pensar na palavra rico ou riqueza já temos uma reação de não aceitar a ideia, pois gera em nós uma espécie de “pecado” de “indignidade” de falta de honestidade, de medo de ser alvo de roubo e inveja. As pessoas querem ser ricas, mas temem serem enquadradas como gente que explora os outros, que abusa do poder, que prejudicou alguém para conseguir todo o dinheiro e propriedades que tem.


O cérebro entende o Medo e Desejo como forças de luz e sombra IGUAIS.

Ter medo de críticas e julgamento dos outros é uma zona de conforto que faz com que a sua vontade tenha a mesma força que seu desejo. Uma força anula a outra! A mente entende assim!

Eu quero ser rico, (Vontade)

Não serei porque acredito: (Medos)

  1. Quem nasce pobre, morre pobre.
  2. Dinheiro demais não é bom.
  3. Caixão não tem cofre.
  4. Todo rico ou roubou ou herdou.
  5. Somos pobres, mas honestos.
  6. Nunca ganho o suficiente para guardar.
  7. Meu patrão/empresa não me valoriza.
  8. Só se eu acertar na loteria.
  9. Se eu tiver para pagar as contas já está bom.

Para quebrar padrões deste tipo é preciso reformular pensamentos, mas principalmente aceitar e se considerar capaz e merecedor.

É algo grandioso e … pode ser assustador, apavorante, estimulante e libertador.

Que caminho você escolhe hoje? Que missão de vida você veio realizar? Ou você se aninha na zona de conforto ou salta de fase!


Os QUATRO SALTOS necessários.

1- Conscientização/Reconhecer: Silenciar a mente, pegar caneta, papel e e fazer uma lista com todas as Crenças Limitantes que surgirem.

Fazer uma lista de Ações para mudar as influências de cada ideia aprendida:

Exemplos:

1 – Identifico situações e crenças limitantes. Eu controlo minha mente observando pensamentos e  sentimentos para medir a qualidade e influências deles.

2 – Cala boca mente! Eu apago, eu deleto eu passo tinta branca/preta nos pensamentos sabotadores.

Será necessário blindar-se em situações de influências externas vindas de outras pessoas que reclamam. (Eu cancelo a influência desta informação, que pertence a esta pessoa). Caso seja necessário, afastar-se de pessoas que reclamam e se queixam até que seja automático identificar e recodificar como lixo alheio às crenças negativas dos outros.

Por falar nisso, responda para sua mente: Quem são meus amigos de maior convivência? Do que eles falam? Qual o nível de “pobreza” e “riqueza” da conversa/mente deles?

Quando você aprender a fazer a isso vai querer mudar as pessoas – fazer o bem – mas quando você DOMINAR a técnica e tiver alinhados mente/recondicionamento vai apenas deixar passar fora de seu campo de influência estas informações.  Só ajude quem deseja e consegue transformações a partir de mudanças de atitudes. Tentar forçar alguém a mudar é perda de energia e contamina sua alavancagem pessoal.

2- Entendimento/Desprogramação: Aceitar que aprendemos algo que não tem mais validade para a nova realidade que desejamos criar para nossas vidas.

Exemplos:

  1. As coisas que eu ouvia sobre (dinheiro, amor) deixaram de ser reflexo de minha realidade. Opto por adotar imediatamente novas formas de pensar que contribuem para minha felicidade e sucesso.  Eu me vejo em situações de conforto, alegria, realização e paz espiritual.
  2. Eu olho para minha nova realidade com amor e me fortaleço mentalmente para vencer as armadilhas mentais.

3- Dissociar-se/Quebrar Padrões: Identificar e romper com algo que foi um legado de nossos antepassados ou de pessoas que temos muita consideração requer amor, não julgamento de certo ou errado.

  1. Sou grata pela boa intenção de meus pais.  Esta afirmação que veio de meus pais e não tem mais influência sobre o que desejo criar para minha vida a  partir de agora.
  2. Abro minha percepção para criar situações favoráveis para meu crescimento pessoal.

4- Recondicionamento: Nesta fase você já identificou e mensurou a qualidade, influências e efeitos das crenças limitantes, agora chegamos à fase de aprender de outro modo. Pode demandar um tempo e várias tentativas. O método mais eficiente e simples que conheço é a repetição e execução incansável de exercícios.  Neste caso vale buscar terapias de apoio para se fortalecer e criar um novo modo de pensar e reagir aos desafios e oportunidades.

Lembre-se: Os mestres são apenas ajudantes, mas o caminho e a forma de chegar ao destino é você quem determina.

Importante: Se você tem medo ou vergonha de falar bem de você mesmo, não perceberá o valor do outro, e vai tentar desqualificar e criticar. Se você considera ou aprendeu que não tem valor, também não terá valor para as outras pessoas!


Afirmação Impulsionadora.

1 – EU escolho libertar-me das influências de crenças aprendidas, internas e externas. EU adoto novos pensamentos construtores e impulsionadores para gerar e materializar minha realidade desejada: (Coloque aqui seu objetivo)

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.