Comportamento

Criança de 3 anos fugiu da escola e voltou sozinha para casa: “Nem perceberam que ele tinha sumido”

A criança decidiu voltar para casa depois que se feriu na escola. A mãe se indignou com o ocorrido. Entenda!



Quando deixamos nossos filhos, especialmente os pequenos, na escola, acreditamos que eles estão sendo cuidados da maneira certa e por profissionais competentes, e nos serão entregues em segurança ao fim do período letivo.

Naomi Scott era uma das mães que pensavam dessa maneira, mas após um incidente recente, certamente passará a desconfiar de todos os lugares nos quais deixar o filho. Conforme contado pela STV News, da Escócia, a mulher ficou chocada quando seu filho de apenas 3 anos conseguiu sair da escola sozinho, durante o período de aula.

Cooper, de apenas 3 anos,foi deixado no berçário no começo da manhã e, por volta das 10h50, o filho mais velho, que estava em casa, ligou para Naomi, que fazia compras, para lhe dizer que a criança havia aparecido em casa.


A mulher foi logo para casa e tentou entender o que havia acontecido. Conforme contado pelo Evening Express, Cooper disse à mãe que decidiu ir para casa porque caiu e machucou o joelho, e estava sendo ignorado pelos funcionários da escola.

O menino estava estudando no local havia apenas uma semana e meia.  Naomi contou que o filho pegou sua mochila, sapatos, vestiu a jaqueta, colocou todos os desenhos que fez para os pais em uma mochila e então pulou a cerca da escola. Para chegar em casa, ele precisou cruzar quatro ruas movimentadas.

Aterrorizada e revoltada com a falta de cuidado do local, Naomi ainda contou que os funcionários nem mesmo haviam notado que a criança estava desaparecida. Ela ainda classificou o incidente como “o pior pesadelo dos pais”. A Câmara Municipal de Aberdeen lançou uma investigação após o incidente na Escola Heathryburn de Aberdeen na manhã de quinta-feira.

A polícia foi chamada logo após o incidente, mas segundo as notícias, não foi tomada nenhuma atitude. Naomi também disse que não recebeu nem sequer um pedido de desculpas da escola. A Câmara Municipal de Aberdeen, onde a família vive, relatou que está investigando o ocorrido na Inspetoria de Assistência.


Um porta-voz disse que todas as avaliações e procedimentos de risco seriam revisados. Eles ainda afirmaram que a criança está bem e segura, e que estão revisando as avaliações de risco e procedimentos para garantir que todas as medidas apropriadas sejam tomadas.

Lilia Cabral revelou que sofreu de síndrome do pânico: “Angústia que vinha muito forte”

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.