4min. de leitura

Crianças teimosas podem ser mais bem-sucedidas no futuro, revela estudo

Educar um filho é uma das missões mais difíceis e desafiadoras que um adulto pode enfrentar! As crianças chegam ao mundo completamente puras, sem nenhuma noção da vida, e cabe a nós direcioná-las no caminho certo para que se tornem adultos de valores e princípios, e vivam com honestidade e integridade.


Por mais que nos esforcemos, muitas vezes enfrentamos momentos de insegurança, sem saber se seremos realmente capazes de oferecer uma boa educação.

Além dos desafios dentro de nós mesmos, também precisamos aprender a lidar com as fases da criança, que em alguns momentos são realmente desafiadoras!

Todos os pais já enfrentaram momentos de muita teimosia com os filhos. As insistências em querer brinquedos em lojas, as desobediências em casa ou em eventos com os amigos e até mesmo as respostas mal dadas. Isso pode ser realmente estressante, mas de acordo com descobertas de cientistas, essa teimosia na infância pode indicar um futuro mais promissor para as crianças.

Esse resultado foi encontrado em uma pesquisa publicada pelo periódico Developmental Psychology e explicada por Maureen Healy, autora especialista em trabalho com pais, crianças e professores em um artigo no Psychology Today.


A pesquisa monitorou 700 crianças com idades entre 8 e 12 anos até chegarem aos 40 anos.  Os primeiros testes foram iniciados em 1968, período em que as crianças foram submetidas a testes de personalidade, nos quais foram avaliados quesitos como ganância, desobediência e consciência sobre a importância do estudo.

Em 2008, 40 anos depois, as crianças, agora adultas, foram novamente avaliadas, e os pesquisadores constataram como estavam suas vidas profissionais, levando em conta as conquistas acadêmicas e até mesmo o seu salário.

Os resultados mostraram que os adultos mais bem-sucedidos, tanto nos estudos quanto no trabalho, eram aqueles categorizados como mais teimosos e desobedientes na infância.

Ainda na vida adulta, essas pessoas eram mais insistentes em condições desfavoráveis e, consequentemente, prosperavam mais.


Essas pessoas tinham maior habilidade de dizer “não” quando necessário, e também eram mais insistentes em seus pontos de vista, não aceitando nenhuma situação que não as agradasse de verdade.

No entanto, apesar dos efeitos positivos do comportamento mais intenso, é preciso tomar cuidado sobre até onde essas pessoas podem ir para conquistarem seus objetivos. É importante que lhes seja ensinado desde cedo sobre honestidade, valores e princípios morais, para que não se percam na vida adulta.

Portanto, se você tem um filho um pouco mais desobediente do que o normal, não se desespere, essa pode ser uma boa característica para o seu futuro.

Apenas certifique-se de ensiná-lo, desde cedo, a diferença entre certo e errado.

Compartilhe o artigo com todas as mães e pais que precisam saber desse estudo!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Maria Symchych-Navrotska / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.