Reflexão

Crie sua filha para ser uma mulher independente, forte e que batalhe pelos próprios sonhos!

Foto: Unsplash
capa site Crie sua filha para ser uma mulher independente forte e que batalhe pelos proprios sonhos

Nunca menospreze os sentimentos de sua filha, ela é forte o bastante para alcançar aquilo que desejar, mas precisa de um adulto para auxiliá-la em seu caminho.

Nos últimos anos, temos visto um grande esforço de mulheres buscando seu lugar no mundo, seu espaço na área profissional, conquistas no âmbito pessoal e até mesmo equidade em nível emocional. Essa constante busca pelo caminho que devem seguir poderia ter sido encurtada se tivessem recebido aconselhamento desde a mais tenra idade.

Em uma sociedade que valoriza os esforços dos homens, colocando-os em patamares superiores, reduzir essa disparidade inclui começar desde muito cedo ensinando os meninos e as meninas a importância do respeito. Para quem tem filhas, é urgente criá-las para que aceitem apenas aquilo que merecem, apenas quem lhes faz bem.

Em décadas passadas, era comum as mulheres se submeterem a vontades dos outros, caso contrário, poderiam ser expulsas de casa, internadas em clínicas psiquiátricas como loucas ou até mesmo descartadas. Mesmo assim, caminhando a passos lentos, elas foram se impondo, mostrando que querem mais de suas existências e esperam mais da vida.

Atualmente, criar as meninas para que sejam independentes, fortes e capazes de lutar pelos próprios sonhos, sem esperar pelo aval de ninguém, implica em uma série de comportamentos adotados desde muito cedo, para que elas compreendam que, assim como os meninos, nasceram para ser aquilo que bem entenderem.

Por isso é importante saberem reconhecer o próprio valor, cultivar desde sempre a autoestima — não como um reduto de beleza, mas como um mecanismo de defesa. Sua filha precisa acreditar no próprio potencial, por isso precisa que, nos anos iniciais, você lhe mostre que acredita nela, que realmente acredita que ela é capaz de tudo.

Mostre, por meio de exemplos, que você se importa com o que ela pensa, com o que ela é e o que quer ser, e não precisa da aprovação de ninguém para realizar os próprios sonhos. Não a deixe mendigar o amor nem se sentir obrigada a esperar ajuda ou validação, pois ela é capaz e se basta.

Ensine-a desde cedo que o mais importante são as conquistas pessoais, a carreira profissional e o bem-estar, e isso não é sinônimo de relacionamento. Elas não precisam entrar na adolescência já pensando em casar e ter filhos, isso acontece pela exposição a conteúdos que alimentam isso em seus imaginários.

Sua filha precisa compreender que ela pode ser bem-sucedida, poderosa, qualificada, independente e autônoma, e isso não depende de ninguém, a não ser dela própria. Caso encontre uma pessoa para partilhar esses momentos de sucesso, que ótimo, mas esse não deve ser o sonho principal.

Em muitos momentos, ela vai precisar de um ombro amigo, de apoio e de suporte, até porque ninguém é super-herói o tempo todo e ninguém deve ser obrigado a aguentar a barra em 100% do tempo. Não podemos esquecer que as super-mulheres também sofrem, também se cansam e que têm total liberdade para isso, elas merecem ajuda e apoio, e não têm a obrigação de carregar o mundo nas costas.

Ninguém, absolutamente ninguém, tem o direito de frear sua caminhada. Ensine que ela não deve satisfação para ninguém, muito menos para aquelas pessoas que não a respeitam e querem acabar com seu sucesso. A independência vem quando sabemos lidar com as consequências dos nossos atos, por isso mostre que ela é capaz de lidar com aquilo que planejar e realizar.

As meninas precisam de incentivo, apoio e merecem sonhar, assim como todos!

0 %